quarta-feira, 24 de março de 2010

Robert Culp (1930-2010)


Existe uma teoria que diz "onde morrem dois, morrem três". Infelizmente, essa idéia vem se provando verdadeira. Depois da morte de Peter Graves e Fess Parker, aqui está o terceiro. O ator Robert Culp, de 79 anos, sofreu uma queda enquanto caminhava nas proximidades de sua casa, batendo com a cabeça no chão.  Encontrado por uma pessoa que praticava corrida, Culp foi levado ao Queen of Angels Hospital, onde foi dado como morto. Existe a suspeita de que o ator tenha caído após sofrer uma parada cardíaca. Uma autópsia ainda será feita pelos médicos legistas.

Robert Martin Culp nasceu em 16 de agosto de 1930, filho de Crozier Culp, um advogado, e Bethel Collins. Quando criança, montava shows de bonecos no porão de sua casa e os apresentava aos amigos da vizinhança. Na adolescência, trabalhou como cartunista de tiras em quadrinhos para jornais e atuava em teatro amador.

Robert Culp e Bill Cosby em "Os Destemidos"

Estudou na University of Washington School of Drama, onde conheceu Nancy Ashe, sua professora, com que se casou e teve 4 filhos: Joshua (1961), Jason (1962), Joseph (1963), também ator, e Rachel (1964). O casal divorciou-se em 1966. Em 1967, casou-se com a atriz France Nuyen, de quem divorciou-se em 1970. Em 1976, casou-se com Sheila Sullivan, de quem divorciou-se em 1981. Neste mesmo ano, casou-se com Candance Celeste Faulkner, com quem teve uma filha, Samantha Hallie.

Robert começou a carreira de ator aos 21 anos atuando no teatro off-Broadway, chegando à televisão em 1953, quando teve participações em teleteatros e em séries. Entre as produções em que atuou como ator convidado estão "O Homem do Rifle", Johnny Ringo", "Rawhide", "Bonanza", "Cidade Nua", "Combate", "Quinta Dimensão", "Agente 86", "Columbo", "Sra. Columbo", "Ben Casey", "O Agente da UNCLE", "Dr. Kildare", "Gunsmoke", "Shaft", "O Barco do Amor", "Hotel", "As Supergatas", "The Nanny", "Wings", "Chefe Burke", "Viper", "Conan", "Chicaco Hope", "Dead Zone", e "Everybody Loves Raymond", na qual interpretou o sogro de Ray Romano.


Em 1957 Culp estrelou sua primeira série, "Trackdown", spinoff de "Dick Powell's Zane Grey Theater". Tratava-se de um faroeste que ficou no ar até 1959. A série girava em torno de Hoby Gilman (Culp), um Texas Ranger do Velho Oeste, inspirada na vida de um personagem real, que atuou como xerife. Entre os atores convidados da série estava um jovem ainda desconhecido chamado Steve McQueen, que interpretou Josh Randall, um caçador de recompensas. Esse episódio serviria de piloto para a spinoff "Procurado Vivo ou Morto/ Wanted Dead or Alive", estrelada por McQueen.

Apesar do sucesso da série, a fama veio com "Os Destemidos/ I Spy", produção de 1965 a 1968. Nela, Culp fez dupla com Bill  Cosby, interpretando dois agentes internacionais, Kelly Robinson e Alexander Scott, que se faziam passar por um jogador de tênis profissional e seu treinador.

Esta produção rompeu a barreira que havia se formado contra atores negros em papeis principais em séries de TV, especialmente as dramáticas. Aqui, temos Cosby e Culp exercendo funções iguais e no mesmo nível dramático. A fórmula seria repetida ao longo das décadas, sendo que "Miami Vice", dos anos 80, foi a produção que conseguiu, também, repetir o mesmo sucesso que "Os Destemidos" teve nos anos 60. A série também lhe deu o Emmy de melhor roteiro por um dos episódios que ele escreveu ao longo da produção. Indicado várias vezes como ator, perdia constantemente para Cosby.

Culp com William Katt 
em "O Super-Herói Americano"

Ao longo dos anos 70, Culp trabalhou em dezenas de filmes, entre eles "Bob & Carol & Ted & Alice", que explorou a prática da troca de casais (o swing). O filme foi transformado em uma série cômica estrelada por outros atores. Robert também esteve no elenco de minisséries, entre elas, "Raízes: A Nova Geração".

Entre 1981 e 1983, Robert interpretou o policial Maxwell na série "Super-herói Americano/ The Greatest American Hero", para a qual escreveu e dirigiu vários episódios. A história girava em torno do pacato professor Ralph (William Katt) que recebe dos alienígenas uma roupa com superpoderes e um manual de instrução. Mas Ralph perde o manual e agora precisa descobrir sozinho como usar a roupa para ajudar Maxwell no combate ao crime.



O ator continuou a trabalhar em filmes, incluindo o reunion de "Os Destemidos", em 1994, que recebeu o título de "I Spy: Returns". A tradução do filme no Brasil ignorou o título original da série em português e, erroneamente, batizou o telefilme de "Os Espiões Estão de Volta". Além desse telefilme, Cosby e Culp se reuniriam três vezes mais. A primeira foi em 1972, com o filme "Hickey and Boggs", dirigido por Culp. Em 1987 o ator teve participação em um episódio de "Cosby Show", no qual interpretou Scott Kelly, um velho amigo do Dr. Huxtable. Em 1999, os dois voltariam a se reunir em um episódio de "Cosby", que recebeu o título de "My Spy".

Fora das telas, Culp atuou em defesa dos direitos dos animais. Em 2007, participou de um processo contra John Lewis, diretor do Zoológico de Los Angeles, que pretendia organizar uma exibição com elefantes no local. Alegando falta de cuidados médicos e espaços pequenos para esse tipo de animal, Culp e os demais envolvidos nos protestos conseguiram impedir a exibição. No entanto, em 2009 o projeto voltou a ser aprovado pelo conselho da cidade e as obras deverão prosseguir.

Cena de "Trackdown" com Robert Culp e o ator convidado Michael Landon:


Abertura de "Os Destemidos"


Abertura e episódio de "O Super-Herói Americano"


Cena de um episódio de "Quinta Dimensão" com Robert Culp

2 comentários:

Patricia disse...

Olá! Vc sabe se ainda passa o seriado O super herói americano em algum canal da Tv paga?

Débora Danich disse...

Oi Patrícia no YouTube vc escreve
The Greatest American Hero - #1
The Greatest American Hero - #2
É assim por diante. São 44 episódios. Só tem um problema esta em inglês.

Abs Débora.

Copyright@ 2006-2010 - Revista TV Séries. Textos com seus direitos reservados.