terça-feira, 2 de março de 2010

Novos Projetos e Pilotos - Parte 20

Jane Kaczmarek e Adam Arkin

Como informei antes, essa série de postagens relacionadas à novos projetos está dividida entre contratação de elenco, e novos projetos ou encomenda de pilotos, em função do grande volume de informações relacionadas à seleção de atores. Por isso, nessa postagem trago apenas informações sobre novos projetos e pilotos, bem como pilotos rejeitados.

Começamos pelo canal ABC que tem três novos pilotos encomendados. O primeiro é "Who Gets the Parents?", projeto criado por Andrew West e Derek Richardson. O piloto é estrelado por Adam Arkin, de "Chicago Hope", "Life" e visto recentemente em "Sons of Anarchy"; e por Jane Kaczmarek, de "Malcolm in the Middle" e "Raising the Bar". A sitcom gira em torno de um casal que após 30 anos de união decidem se divorciar, causando transtornos para os três filhos.

Jason Jones

O outros dois pilotos encomendados pela ABC são "How to Be a Better American" e "Southern Discomfort". O primeiro é estrelado por Jason Jones. A história gira em torno de um pai de família que decide se tornar uma pessoa melhor. Com isso, inicia uma jornada de descoberta interior, tentando viver novas experiências, enquanto obriga sua família a acompanhá-lo, mesmo contra a vontade deles. Já "Southern Discomfort", gira em torno de um pai que se vê obrigado a receber de volta os dois filhos que passam por dificuldades financeiras. Criado por Chad Kultgen, o piloto é produzido por Eric e Kim Tannenbaum pela Sony Pictures. A encomenda desse piloto foi feita para substituir "Women are Crazy, Men are Stupid", projeto cancelado pelo canal.

Jim Belushi

Pela CBS foi encomendado o piloto "Defenders", a ser estrelado por Jim Belushi, de "According to Jim", com Jurnee Smollett, de "Friday Night Lights" no elenco. Criada por Niels Mueller e Kevin Kennedy, a história gira em torno de dois advogados em Las Vegas que disputam seus clientes quase a tapa. Belushi interpretará Nick Mancini, um beberrão que tem problemas no casamento. Para o outro personagem, ainda não foi escolhido um ator, mas a atriz Jurnee interpretará Lisa, uma nova advogada no escritório. O piloto será dirigido por Davis Guggenheim.

É curioso que este projeto esteja em desenvolvimento pelo canal, visto que entre 1961 e 1965 a CBS produziu o cult "The Defenders", série que revolucionou o gênero de tribunais até então voltados a casos de "quem matou quem" com reviravoltas nas quais o verdadeiro criminoso geralmente era revelado no banco das testemunhas.

"The Defenders" trouxe para o gênero uma nova abordagem voltada a temáticas sócio-cultural e política, que invariavelmente explorava temas considerados tabus na época; desde aborto, passando por incesto, homossexualismo, crime do colarinho branco, e homicídios provocados por preconceito de raça. A série girava em torno dos casos defendidos por pai e filho. O piloto, estrelado por William Shatner e introduzido em uma sessão de teleteatro, foi resgatado recentemente em um episódio de "Justiça Sem Limites"; na história, temos Danny Crane mantido refém em seu próprio escritório pelo filho da vítima do caso julgado no piloto da série. No entanto, pelo enredo da produção estrelada por Belushi, não parece ser um remake, apenas uma produção com o mesmo título.


E por falar de Jim Belushi...lembram que ele é irmão de John Belushi, ator da primeira leva de comediantes do "Saturday Night Live"? John também estrelou o filme "The Blues Brothers", ao lado de David Ayckroyd. Pois esse filme está sendo adaptado para uma série de TV, de forma independente. Ainda não há nenhum canal ligado ao projeto.

O roteiro é de Judy Belushi Pisano, viúva de John Belushi; em parceria com Anne Beatts, Kieran Lafferty e Wayne Catania. Já foram escritos 8 episódios. Se produzida, ela será estrelada por Kieran e Wayne, que já interpretam os personagens em eventos e shows.

A história gira em torno de dois irmãos, ex-condenados, que utilizam seus talentos musicais para ajudar as pessoas. Com o sucesso da série "Glee", e o culto aos personagens que já fazem parte da cultura popular americana, é bem possível que o projeto consiga ser transformado em série, a qual poderá contar com a presença de artistas reais (antigos e novos). 


Já a NBC está buscando novos projetos que a ajudem a elevar sua audiência e recuperar sua credibilidade. No entanto, preferiu não se arriscar, assim, decidiu voltar sua atenção para antigas produções que tenham potencial para serem transformadas em séries ou ganhar remakes. Buscando adaptar filmes do cinema para o formato seriado, a NBC fechou um contrato com sua associada, a produtora inglesa Working Title, responsável por vários sucessos do gênero comédia. A idéia é adaptar para o formato seriado títulos como  "O Diário de Bridget Jones", "Um Lugar Chamado Notting Hill", "Nanny McPhee", "Quatro Casamentos e um Funeral", "Todo Mundo Quase Morto" e "Billy Elliot". A produção das séries ficaria a cargo da NBC e a distribuição internacional seria feita pela Working Title.


Já o sucesso da versão inglesa de "Lei e Ordem", que entra em sua terceira temporada no Reino Unido, está levando o canal NBC a estudar a possibilidade de produzir remakes de outras séries de mistérios que fazem parte de seu catálogo de produtos. Entre as séries mencionadas pelo canal que poderiam ganhar suas versões inglesas estão "Columbo" e "Assassinato por Escrito/Murder She Wrote".

O primeiro é uma produção que se tornou cult; produzida nos anos 60/70, a série ganhou novos episódios nos anos 90, novamente estrelados por Peter Falk, interpretando o detetive Columbo. Já a escolha de "Assassinato por Escrito", produção dos anos 80 estrelada por Angela Lansbury, é um tanto estranha. A série americana já é considerada uma versão de "Miss Marple", famoso personagem inglês de Agatha Christie. Transformá-la em uma produção inglesa é levá-la de volta à sua origem. A série gira em torno de uma escritora de livros policias que ajuda a polícia a solucionar crimes (algo que hoje é visto em "Castle").


Pilotos Engavetados

Prime Suspect - A versão americana da série inglesa estrelada por Helen Mirren foi temporariamente suspensa em função da incapacidade dos produtores em encontrarem uma substituta para Mirren. A idéia é aguardar o período de produção de pilotos, no qual os atores estão mais em demanda, para então resgatar o projeto e procurar com calma uma atriz para a série.

2012 - A versão para a TV do filme do cinema foi engavetada em função dos altos custos de produção na manutenção do mesmo nível de qualidade dos efeitos especiais. Somente agora os produtores perceberam que a crise econômica americana não permite que o projeto vá adiante dentro da estrutura que é utilizada na TV. Ao contrário de um filme, uma série de TV é produzida ao longo de um período médio de 5 anos, com episódios semanais, totalizando 22 por temporada. Talvez pelo entusiasmo do lançamento do filme nos cinemas, os produtores não teriam percebido essa diferença na época.

Nenhum comentário:

Copyright@ 2006-2010 - Revista TV Séries. Textos com seus direitos reservados.