quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Relembrando Os Intocáveies


Anos 30. Chicago. A máfia domina o crime organizado, contrabandeando bebidas durante a Lei Seca, cometendo assassinatos e subornando a justiça. Seu maior representante, Al Capone. Maior oponente, Eliot Ness e sua equipe de incorruptíveis agentes federais, conhecidos como Os Intocáveis/The Untouchables. Esse era o tema da série policial que estreou há exatos 50 anos na ABC. A produção teve como base o livro de memórias The Untouchables, escrito pelo própio agente Eliot Ness, com o escritor Oscar Fraley, e publicado em 1957, um mês após Ness falecer de um ataque cardíaco.


Robert Stack e o verdadeiro Eliot Ness

No papel do principal homem da lei estava Robert Stack. Seu grupo era composto pelos agentes Enrico Rossi (Nicholas Georgeade), Lee Hobson (Paul Picerni), William Youngfellow (Abel Fernandez), Jack Rossman (Steve London), Martin Flaherty (Jerry Parris), LaMarr Kane (Chuck Hicks) e Cam Allison (Anthony George). Al Capone era interpretado por Neville Brand, que mais tarde faria o papel do patrulheiro Reese Bennett na série Laredo, e no papel de seu capanga, Frank Nitti, estava Bruce Gordon.


Neville Brand e o verdadeiro Capone

Stack não foi a primeira escolha para Eliot Ness. Ele foi contratado dias antes das filmagens começarem, quanto Van Johnson desistiu do papel por questões salariais, e Van Heflin não tinha interesse. A série produzida pela Desilu Studios estreou com o episódio duplo The Scarface Mob, no programa Desilu Playhouse, em abril de 1959. Tendo atingindo grande sucesso de público e crítica, garantiu sua venda. O piloto bem como diversos episódios da primeira temporada foram supervisionados por Quinn Martin, que mais tarde montou sua própria produtora através da qual criou séries famosas, como São Francisco Urgente/The Streets of San Francisco, O Fugitivo/The Fugitive e Os Invasores/The Invaders.


Elenco do piloto

Apesar do sucesso, Os Intocáveis era considerada muito violenta, especialmente por pais preocupados, e atraiu a crítica de imigrantes italianos, que não ficaram contentes com a imagem negativa dos italianos, sempre apresentados como criminosos. A insatisfação levou a processos contra o estúdio, incluindo uma ação movida pela viúva de Capone. Até mesmo o FBI ficou contrariado, pois a série estava atribuindo aos intocáveis vitórias que na verdade tinham sido conquistadas pelo FBI. Para tranquilizá-los, personagens foram introduzidos, em uma tentativa de retratar os fatos de forma mais precisa.

O diretor Walter Grauman resumiu o conceito como “um drama de ficção com a autenticidade de documentário”. De fato, os episódios começavam com uma narração feita por Walter Winchell, relatando os casos de Eliot Ness, que foram além dos anos 30 e da prisão de Capone em 1932. Quando não estavam atrás do chefão da máfia, os intocáveis enfrentavam Ma Barker, Bugs Moran (cuja gangue sofreu baixas no notório Massacre de São Valentin) e até mesmo nazistas. Atores talentosos como Robert Redford, Telly Savalas, Lloyd Nolan e Peter Falk davam vida à serie com seus retratos dos vilões. O realismo também era alcançado com a cuidadosa recriação da época. O automóveis eram peças de colecionador, o que tornava a manutenção muito cara, pois qualquer peça substituída tinha de ser original.

Em 1961, a insatisfação da comunidade italiana ainda não cessara. O líder estivador “Tough” Tony Anastasia conseguiu afastar o patrocinador Liggett-Meyers, ameaçando deixar sua carga de cigarros parada nas docas. A Desilu e a ABC então se reuniram com o diretor da Italian-American League to Combat Defamation e concordaram em não usar mais sobrenomes italianos nos criminosos fictícios. Além disso, o personagem de Nick Rossi passou a ter mais destaque para mostrar a influência positiva dos italianos no combate ao crime e na cultura americana. Enquanto os imigrantes decentes mostravam seu descontentamento, os que de fato pertenciam ao submundo contatavam a produção e até mesmo os atores com sugestões baseadas em seus próprios crimes.

Na quarta temporada, as controvérsias começavam a transformar a série em um incômodo para a rede. Desi Arnaz, diretor da Deisilu, precisou fazer uma oferta melhor a Robert Stack para convencê-lo a continuar na série, pois ele havia decidido abandonar Ness. Os insistentes protestos levaram à redução da violência e à transformação de Ness em um personagem mais humano. Com o fim de suas características básicas e a mudança de horário, a audiência caiu e Os Intocáveis encerraram suas operações em maio de 1963.

A série já teve as duas primeiras temporadas lançadas em DVD no Brasil: 1ª T vol.1; 1ª T vol.2; 2ª T vol.1; 2ª T vol.2.

Cliquem nas fotos para ampliar e ver Eliot Ness em ação.



abertura

3 comentários:

Cadu disse...

Fernanda, você sabe quando será lançado o box da 5a temporada de Desperate Housewives aqui no Brasil?

Fernanda Furquim disse...

Está programado para o dia 11 de novembro.

Arnaldo disse...

Gostei muito destes posts onde se “relembra” alguma série. Todos sempre trazem informações e curiosidades interessantes. Coisas que nem imaginávamos.
Acho que estes textos merecem uma Seção do tipo “Relembrando” só pra eles :)

Grato

Copyright@ 2006-2010 - Revista TV Séries. Textos com seus direitos reservados.