sexta-feira, 26 de março de 2010

24 Horas é Cancelada


Os fãs podem dizer adeus à Jack Bauer na certeza de que ele cumpriu sua missão. A Fox ainda não emitiu uma nota oficial, mas já avisou a produção. A notícia de seu cancelamento chegou ao público através de um de seus produtores, Jon Cassar, pelo seu Twitter. A oitava temporada será a última da série "24 Horas".

O motivo do cancelamento é a audiência (que está em torno de 9.8 milhões de telespectadores) x custos de produção. Esta justificativa, é claro, é uma simplificação das questões mais complexas que acarretam o fim de uma produção. Mas não há como negar que o desenvolvimento de roteiro da atual temproada está abaixo do nível da própria série (e muito criticado por especialistas). Além disso, o contrato de Kiefer Sutherland termina com a oitava temporada e para  renová-lo, seria necessário uma nova negociação de valores.

Elenco da 1ª temporada

Assim, o cancelamento não é uma supresa, visto que já faz algum tempo que a própria produção reconheceu a possibilidade. Tanto que foi anunciada a contratação de um roteirista para dar início ao projeto de levar "24 Horas" para o cinema. Algo que somente seria feito quando a série encerrasse sua carreira na TV. Nos últimos meses, rumores surgiram na imprensa, os quais apontavam a possibilidade da Fox oferecer a série para outro canal. Mas, seu alto custo e sua baixa receptividade crítica diminuem a possibilidade de qualquer tipo de acordo nesse sentido.

"24 Horas" estreou em 2001 conquistando a crítica e uma média de 8.60 milhões de telespectadores para sua primeira temporada. O segundo ano chegou a 11.73, sendo que a maior audiência foi na quarta temporada que teve 13.78. Em 2008 a produção precisou ser interrompida em função de uma greve de roteiristas, a qual forçou a Fox a adiar a estreia da sétima temporada, tendo em vista que a exibição dos episódios seriam interrompidos em função da greve. Jack Bauer ficou fora do ar por quase um ano, voltando com um telefilme que serviu de elo de ligação entre os fatos ocorridos no final da sexta e o início da sétima.

 Elenco da 2ª temporada

Criada por Robert Cochran e Joel Surnow, "24 Horas" foi inspirada em outra produção de Surnow, a série canadense "Nikita", que por sua vez é uma versão televisiva de um filme francês. Apesar do sucesso conquistado, vale a pena lembrar que a Fox temia que a série não fosse bem aceita pelo público. Por isso, encomendou a produção de apenas 13 episódios iniciais. Quando Kiefer Sutherland ganhou o Golden Globe, a Fox decidiu encomendar os episódios restantes, completando, assim, 24 horas do primeiro dia.

A série estreou dois meses após os ataques terroristas do 11 de setembro, o qual estabeleceu uma nova era de temor. Lutando contra um inimigo sem rosto, capaz de invadir seu espaço aéreo, infiltrar-se em suas famílias ou relações, a América abraçou Jack Bauer como um dos heróis que representaram a Guerra ao Terror, proposta pelo então presidente americano George W. Bush.

Elenco da 3ª temporada

Fruto de sua administração, a série pode ser vista por dois ângulos: a de uma produção que apoiou e propagou essa ideologia; ou a de uma produção que denunciou os métodos impregados, sem, contudo, acusar quem os praticava. Vista como uma consequencia ou uma necessidade, a tortura a terroristas ou a suspeitos de terrorismos compôs o perfil da série, ao lado de sua narrativa inovadora.

Produzida pela Imagine Entertainment para a 20th Century Fox, "24 Horas" estreou em 2001 trazendo para o formato seriado a história contada em tempo real. Tal narrativa tinha sido vista  pela primeira vez nas séries de TV americanas, durante um episódio de "Mash" escrito e produzido por Alan Alda, no qual a equipe médica tem 20 minutos para realizar uma cirurgia. O tempo real era apresentado ao telespectador através de um relógio que marcava cada segundo, no canto inferior da tela.

Elenco da 4ª temporada

A narrativa em tempo real de "24 Horas" tinha como base o efeito dominó e a busca pelo famoso "MacGuffin", tão explorado por Alfred Hitchcock. O termo define grande parte das tramas de suspense e ação: o herói está sempre atrás de um objeto ou pessoa, que Hitchcock chamava de MacGuffin, pois não importa o que ou quem seja, o que importa é que sua vida e a de terceiros dependem deste objeto ou pessoa ser encontrada, sendo que a questão do tempo influencia a tensão da busca.

Adotando essa narrativa, a série trabalhou a necessidade de se ater aos detalhes. Para atender as obrigações de um roteiro que narrasse uma história em 45 minutos, ou mesmo de um seriado com histórias contínuas, boa parte das produções até a década de 90 (com exceções que não influenciaram a regra), passava por cima de detalhes que poderiam esticar a história, comprometendo o orçamento. Dessa forma, o subterfúgio era cortar caminho, muitas vezes forçando situações, atitudes de personagens e soluções, que levassem ao ponto onde os roteiristas queriam chegar. "24 Horas" explorou a necessidade de se ater a detalhes, os quais podem proporcionar novas possibilidades dramáticas (apesar de aumentar seu custo de produção).

Elenco da 5ª temporada

Outras questões importantes trabalhadas em "24 Horas" é justamente a presença de células terroristas em território americano, revelando a fragilidade da segurança nacional, algo que sempre foi negado pela grande maioria das séries de TV. Muito embora já existissem produções que exploravam a infiltração inimiga em território nacional, os heróis não sofriam tanto para eliminar a ameaça e garantir ao telespectador que o país está sendo bem guardado.

Além disso, as produções seriadas sempre tiveram o Presidente americano como uma figura intocável; "24 Horas" não apenas atacou essa figura, como também revelou a fragilidade do gabinete em preservar sua segurança ou integridade moral. A série chegou à ousadia de explodir o Air Force One, quando o presidente americano ainda estava dentro dele, embora não tenham tido a coragem de matá-lo.

Elenco da 6ª temporada

Outra figura intocável pelas séries era o Presidente Richard Nixon. Mesmo com todo o escândalo ocorrido nos anos 70 com o caso Watergate, e apesar das sitcoms da época terem abordado a questão (de leve), a figura de Nixon nunca foi de fato atacada nas séries de TV. Na quinta temporada de "24 Horas", o público é apresentado ao Presidente Logan, uma caricatura de Nixon, que, de forma alegórica, adapta uma situação comparável a um escândalo político, questionando a saúde mental do todo poderoso (apesar da série não ter tido a coragem de fazer isso com um presidente eleito. Logan era Vice que ocupou o cargo na ausência do Presidente).

Vale a pena acrescentar que "24 Horas" foi a primeira série a apresentar um presidente afro-americano. Até então apenas um telefilme de 1972 tinha feito isso; e a terceira a introduzir uma presidente mulher. A sitcom "Hail to the Chief", produzida em 1985, foi a primeira, e "Commander in Chief", produzida em 2005, foi a segunda.

 Elenco da 7ª temporada

Mas as questões políticas que elevaram à série como uma das favoritas da década, também a derrubaram. Como comentado aqui, com a eleição de Barak Obama, a postura política americana mudou. E, com isso, ela afetou a linha de abordagem das histórias desenvolvidas em "24 Horas", esvaziando o agente Jack Bauer. Essa mudança começou pelo telefilme produzido entre a sexta e a sétima temporada, "Redemption", acentuando-se durante a oitava temporada da série, compromentendo a trama e o desenvolvimento do personagem.

Como resultado, os elementos que tornaram a série um sucesso no passado perderam para os aspectos negativos que já existiam desde os primeiro dia da vida de Jack Bauer: os clichés, o melodrama, os diálogos fracos e personagens mal construídos ou mal aproveitados. Com o fim de "24 Horas", o canal Fox deverá se empenhar para que "Human Target" assuma seu posto, ou terá que trazer uma nova série de aventura para a próxima temporada.

 Elenco da 8ª temporada

4 comentários:

Rubens disse...

No dia que começaram os comentários na midia que Jack Bauer iria aparecer na Africa fazendo trabalho social (What the hell?!?!) e tendo crises existenciais por causa do seu trabalho, eu e meus amigos cantamos a bola: vão estragar e acabar com o personagem... Dito e feito.

Matheus disse...

Uma pena o fim da série, mas a 1ª metade da 8ª temporada mostra que tá difícil pra eles manterem uma história decente atualmente...
Se conseguirem terminar bem a temporada, me dou por satisfeito...
cooni
Jack = god =p

Celeste Morrigan disse...

É, all good things must come to an end...

Quero ver que final, aliás... porque o melhor final que poderiam escrever para o personagem foi o que deram na 4ª temporada. Paciência...

Anônimo disse...

ALO PESSOAL DO REVISTA TV SERIES, E UMA PENA UMA SERIE TAO BOA, E GOSTOSA DE SE ACOMPANHAR TERMINAR.E EU VEJO ISSO COM MUITO PESAR POIS SERIES CHATISSMAS, E VERDADEIROS PURGANTES CONTINUAM NA ATIVA: BIG - BANG TEORY (ARRRRRRR), QUE COISA MAIS HORRIVEL, E A VELHISSIMA E INTRAGAVEL: LEI E ORDEM - E SUAS FRANQUIAS. ORA GRINGOS, TENHAM DO DE NOS.ESPERO QUE PELO MENOS, DEEM UM FINAL DIGNO AO GRANDE JACK BAUER.ABRAÇOS E PESAMES, A TODOS.

Copyright@ 2006-2010 - Revista TV Séries. Textos com seus direitos reservados.