sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Bonanza Estreia no TCM


A partir de 1º de março o TCM passa a apresentar Bonanza, de segunda à sexta, às 21h, com reprises às 12. Por isso, vamos falar um pouco sobre esse marco da TV.

Quando Bonanza estreou em setembro de 1959, o jornal Variety afirmou que era apenas outra série de cowboy. O tempo provou que era algo mais. Para começar, é a uma das mais longas séries de faroeste, com 14 anos de duração, perdendo apenas para Gunsmoke, que teve 20 anos.

Bonanza conta a estória de um homem que venceu graças a seus esforços. Dono do rancho Ponderosa (nome oringário das árvores que crescem na região de Virgnía City), Ben Cartwright era viúvo três vezes, tendo um filho com cada esposa. Adam, o mais velho, foi fruto do primeiro casamento, com Elizabeth. O filho do meio nasceu do segundo casamento de Ben com uma norueguesa chamada Inger e recebeu o nome de Eric, mas era conhecido pelo apelido de Hoss, que significa boa sorte. Por fim, o caçula, Joseph, mais conhecido como Little Joe, era filho de Marie, que Ben conhecera em Nova Orleans. Toda essa informação sobre o passado de Ben nos é apresentada ao longo da série quando ele relembra sua vida. Também havia o cozinheiro, Hop Singh, um dos muitos imigrantes chineses utilizados na construção de ferrovias, e o xerife Roy Coffee, um pacato homem da lei.

Hop Singh

A família era dona do maior rancho na região de Virginia City, no estado de Nevada. Na época em que se passa a estória, por volta de 1860, havia sido encontrado um veio de ouro, responsável pelo surgimento de várias cidades. Em muitos episódios, os Cartwrights vêem-se forçados a afugentar mineiradores gananciosos de suas terras.

Bonanza começou quando o produtor David Dortort foi contratado pela NBC para criar uma série em cores, cujo objetivo era estimular a venda de aparelhos de TV a cores, uma artigo de luxo na época. Como os faroestes estavam na moda, Dortort adotou o gênero. Mas ao invez de focar na ação entre os moçinhos e os bandidos, ele preferiu concentrar-se em temas como família, fé e esperança.

O primeiro a ser contratado foi Dan Blocker (Hoss), a quem Dortort conhecera durante as filmagens da série The Retless Gun (1957). Como o papel foi escrito especialmente para o ator, ele não precisou fazer teste. Assim como Blocker, Michael Landon foi descoberto por Dortort na mesma série e recebeu o papel de Little Joe. Pernell Roberts era um consagrado ator de teatro, que fazia televisão para ficar mais conhecido. Apesar de não ter interesse na série, concordou em assinar um contrato de cinco anos para interpretar Adam. Lorne Greene foi o último a ser contratado, justamente por se tratar do papel principal: Ben Cartwright.

Ben Cartwright

Para este personagem, Dortort precisava verificar quem poderia representar a figura de autoridade para aqueles três jovens tão diferentes entre si. Joe era o criador de casos; Hoss, ingênuo e muito pacífico, apesar de seu tamanho avantajado; e Adam era um arquiteto culto e muito bem educado. Dortort então lembrou-se do trabalho de Greene em um episódio de A Caravana/Wagon Train, no qual apesar da fama do astro principal (Ward Bond), Greene conseguiu dominar em cena. Para interpretar o cozinheiro e o xerife, foram contratados Victor Sen Yung e Ray Teal, respectivamente.

Xerife Roy Coffee

Quando estreou, o novo programa não foi o sucesso esperado, pois havia muitas séries de faroeste no ar e os índices de audiência indicavam que a prefência era Perry Mason. A NBC decidiu então cancelar a série com apenas 13 episódios. Mas ao tomar conhecimento do cancelamento, os fãs saíram em protesto e salvaram a produção.

A coesão dos personagens não correspondia à realidade, pois Pernell Roberts constantemente divergia dos roteiristas e produtores sobre a qualidade e veracidade das tramas. Percebendo que não conseguiria alterar a mentalidade, ele tentou durante anos romper seu contrato, enquanto recusava-se a decorar seu texto e mantinha-se afastado de seus colegas.

Hoss, Ben e Little Joe

Quando o contrato de Roberts estava para terminar em 1964, Guy Williams (Zorro/Perdidos no Espaço) foi contratado para preencher a lacuna, interpretando o sobrinho Will Cartwright. Eles trabalharam junto em vários episódios, mas o público percebeu a manobra e começou a protestar contra a saída de Roberts. Assim, temedo que o novo personagem fosse responsabilizado pela saída de Roberts, a produção decidiu descontinuá-lo. Além do mais, nesse meio tempo Williams já havia assinado contrato para Perdidos no Espaço. Desta forma, Will se casa com a jovem (Kathie Browne) que era noiva de Adam e vai embora do rancho.

Pernell Roberts, Kathie Brownie e Guy Williams

Com apenas três Cartwrights, a série começou a perder audiência em 1967. Com o intuito de revitalizá-la, o ator David Canary foi contratado para interpretar o capataz Candy, um homem independente e solitário, que gostava de viver aventuras e não tinha obrigação de ouvir os conselhos de Ben. Consequentemente, estava sempre desafiando Hoss e Little Joe a provarem que não temiam o pai. Ele permanceu na série entre 1967 e 1970, voltando em alguns episódios de 1971.

Candy

Em 1970, como Landon estava com 34 anos e Blocker, com 40, foi necessário incluir um personagem que desse novo sentido à figura de autoridade, afinal os dois filhos de Ben já eram adultos. Assim, a família adotou Jamie Hunter (Mitch Vogel), que juntamente com Ben passou a ser o centro das estórias.

Jamie e os Cartwrights

Com participações reduzidas, Blocker mudou-se para a Suíça com sua esposa em 1971, em protesto contra a postura dos EUA na guerra do Vietnã. Para filmar suas poucas cenas, ele passou a fazer viagens esporádias ao país, até que em 1972, ele teve problemas pós-operatórios e faleceu aos 43 anos.

Dortort compenseu a falta de Hoss trazendo Candy de volta, aumentando a participação de Jamie e introduzindo outro personagem, Griff King (Tim Matheson). Este era um fora-da-lei que aparece em Ponderosa à procura de emprego. Mas nada disso funcionou. A audência despencou e Bonanza foi cancelada em 1973.


(clique para ampliar)
Apreciem a seguir o tema de Bonanza na abertura (vídeo 1) e interpretado por Lorne Greene (vídeo 2).




Reprodução parcial de matéria publicada na Revista TV Séries
Ano 1 - nº 11, de maio de 1998.

Um comentário:

kitty disse...

I really hope you keep showing these seasons for a long time to come because we never get tired of it and never catch every episode when it's shown.

Copyright@ 2006-2010 - Revista TV Séries. Textos com seus direitos reservados.