domingo, 4 de outubro de 2009

Stingray Completa 45 Anos


Estamos em 2065, o mundo está em paz e a humanidade já conquistou o espaço. Quando a atenção do homem volta-se para as profundezas dos oceanos em busca de novos recursos, depara-se com raças alienígenas diversas. Algumas amigas, outras, como os Aquaphibians, recusam-se a aceitar a presença humana em seus domínios. Para deter possíveis ataques à superfície, existe a WASP (World Aquanaut Security Patrol), uma organização sediada em Marineville, cujo objetivo é patrulhar e proteger os mares e oceanos do mundo. Seu principal instrumento de defesa é o submarino nucelar Stingray, comandado pelo Capitão Troy Tempest.


Se houver alguma ameaça, Tempest imediatamente sai em missão com o Tenente George Lee Sheridan, perito em comunicação submarina, conhecido como Phones. Eles se instalam em cadeiras na sala de controle, de onde são transportados à embarcação de forma rápida e sofisticada. Uma vez a bordo, a tripulação recebe suas ordens do comandante da base, Sam Shore. Se necessário, o Stringray pode permanecer no fundo do mar por seis meses, oferecendo a seus tripulantes total conforto.


E as ameaças de fato ocorrem. Em sua primeira incursão contra os Aquaphibians, Tempest e Phones são feitos prisioneiros pelo líder Titan, mas são salvos pela escrava Marina. A jovem muda, pertencente a uma raça híbrida, meio-sereia, meio-humana, é filha de Aphony, líder do reino submarino de Pacifica. Após esse encontro com a equipe da WASP, ela junta-se ao grupo. Titan é vencido nessa batalha, mas não desiste, colocando em cena seu agente infiltrado X-2-Zero.


Titan

Assim começa essa clássica aventura com marionetes, criada por Gerry Anderson, responsável por Thunderbirds e Captain Scarlet. Embora o novo projeto exigisse mais recursos, Anderson sentiu-se entusiasmado desde o começo, pois o estúdio onde iria trabalhar possuía equipamentos de última geração. Além disso, pela primeira vez, ele iria filmar em cores, uma decisão que tinha como objetivo vender a série aos Estados Unidos, onde o público já estava familiarizado com TV a cores, enquanto a novidade só chegou oficialmente à TV britânica em 1967.

Para ver se a idéia era viável, a AP Films, produtora da série, fez um filme teste de Stingray para a NBC. O resultado foi péssimo. Mas Anderson não queria voltar ao preto e branco, assim repintou todo o cenário. O diretor de arte, Bob Bell, começou a pesquisar as cores adequadas para os trajes e cabelos dos bonecos, bem como para os cenários. Anderson também decidiu que seus personagens falariam com sotaque americano para terem melhor aceitação. Marineville foi colocada na costa leste americana.

Para construir os bonecos, Anderson e seu time de bonequeiros buscaram inspiração em gente de verdade. Tempest foi criado à semelhança de James Garner; Marina, Brigitte Bardot; Titan, Lawrence Olivier; e o agente X-2-Zero, Claude Rains. A idéia dava a eles uma expressão. Cada boneco tinha um conjunto de bocas e olhos e até cabeças extras, usados em sorrisos, olhos em movimento ou fechados, etc.


Tempest e Atlanta

Enquanto em uma produção convencional, ou seja, com pessoas, os objetos podem ser comprados sem problemas, quando se usa pequenos bonecos, tudo precisa ser construído. Mas Bob Bell teve sorte, pois ao andar pelo setor infantil de uma loja, encontrou diversas coleções de louça de brinquedo no tamanho exato. Bell era responsável pelos tanques de água, que simulavam mares e oceanos. Os problemas eram resolvidos com a colaboração de Anderson e dos peritos em efeitos, Reg Hill e Derek Meddings.

Com ou sem problemas, a produção tinha de seguir um cronograma, que obrigava Anderson a dedicar cerca de 18 horas à série. Havia sempre um episódio sendo produzido e outro sendo preparado. Enquanto um roteirista estava discutindo um texto, outro estava entregando um rascunho, e um roteiro pronto já estava nas mãos do diretor. Enquanto um filme estava na edição, já havia outro na dublagem. Nesse ínterim, os bonecos “convidados” eram aprontados.

Ao contrário do que se vê no resultado final, os bonecos não se molhavam e os veículos não eram destruídos em explosões. Afinal, eram muito caros. As cenas de mergulho eram filmadas com bolhas de ar e um ventilador ligado em baixo do mergulhador para dar movimento aos cabelos ou às roupas, como no caso de Marina. Os veículos explodidos eram na verdade bolsas cheias de poliuretano e explosivos, cobertas com pecinhas que fizessem a cópia parecer a verdadeira.


John Read (dir. fotografia), Anderson, Sylvia Anderson e Reg Hill

Uma curiosidade sobre os personagens é que todos tinham um histórico completo. Troy Tempest nasceu em Nova Iorque em 2038 e estudou na Academia Naval de San Diego. Aos 18, juntou-se ao esquadrão submarino, quando conheceu o então cadete George Lee Sheridan. Sua bravura o levou à capitania do Stingray aos 22 anos.

George Lee Sheridan nasceu na Carolina do Sul e ganhou o apelido de Phones na academia graças a suas habilidades em comunicação. Por sugestão de Tempest, foi colocado no posto de operador a bordo do Stingray.


Sam Shore nasceu no Kansas em 2015. Ele saiu de casa muito cedo e logo começou sua carreira na marinha. Três anos após juntar-se ao Serviço de Segurança assumiu seu comando. Durante uma patrulha, sua embarcação foi atacada e ele ficou gravemente ferido. Por isso, movimenta-se pela base da WASP em uma cadeira especial construída por seus técnicos.


Marina, 19 anos, é muda porque Titan ameaçou destruir seu povo se ela falasse. Ela pode nadar como um peixe e aguentar grandes pressões sob a água. A jovem está apaixonada por Tempest, o que provoca o ciúme de Atlanta.


Atlanta tem 23 anos e nasceu na Califórnia. Ela é filha de Shore e assistente do oficial de comunicações na torre de controle. Parte de seu trabalho é supervisionar o lançamento do Stingray e liberar a entrada e saída de qualquer transporte.

O esforço de Anderson e sua equipe foi recompensado com sucesso após a estreia de Stingray na Inglaterra, dia 4 de outubro de 1964, bem como nos Estados Unidos, onde começou em janeiro de 1965. Mais tarde, a série foi dublada em vários outros países.


abertura

Nenhum comentário:

Copyright@ 2006-2010 - Revista TV Séries. Textos com seus direitos reservados.