terça-feira, 14 de julho de 2009

BBC One Atacada por seu Nível de Programação


A BBC, em especial a BBC One, vem sendo atacada por produtores que criticam o tradicional canal inglês de baixar o nível de suas produções nesta última década em troca de audiência. Com isso, estaria aos poucos transformando sua programção em uma espécie de "McDonalds", que atrai o público mas que não tem qualquer conteúdo construtivo. Os ataques acusam a BBC de ter investido mais na produção de séries que de minisséries, formato tradicional na Inglaterra, bem como de Reality Shows.

Para quem não conhece a produção inglesa, uma explicação: enquanto que nos EUA as séries são as principais referências de dramaturgia, na Inglaterra as minisséries, chamadas de serials, são consideradas o melhor que a TV tem a oferecer em relação a roteiros ficcionais. As séries são vistas como produções "fast food", que denigrem e esvaziam os aspectos culturais em função de seu formato e necessidade de durabilidade.

Por isto, muitos produtores, ao adotar o formato séries de TV, mantém um número reduzido de episódios. Ao sentirem que a produção já atingiu seu limite, costumam encerrá-la, recusando, em sua maioria, a esticá-la para não perder a qualidade alcançada.

Uma das principais lutas dos produtores é impedir que a máquina de produção americana tome conta da TV inglesa e com isso derrube o nível de qualidade que eles consideram ter alcançando com a produção de minisséries.

Foi a TV inglesa, inclusive, que influenciou o surgimento das minisséries nos EUA. Com o sucesso das produções inglesas no país, os americanos decidiram começar a investir neste formato na década de 70. Na Inglaterra, elas existem desde os anos 50, sendo que a TV inglesa teve início nos anos 30.

Por curiosidade, entre as séries que o canal exibe atualmente estão "Doctor Who", que já se tornou um cult, e "Torchwood", que vem alcançando uma média de 6 milhões de telespectadores em sua última temporada.

Em resposta às acusações que vem recebendo, o canal inglês BBC One encomendou a produção de novas minisséries que deverão estrear em 2010. Uma lista prévia já tinha sido anunciada no dia 9 de julho juntamente com as de novas séries, confira aqui.

Nesta nova leva, a lista traz quatro minisséries e uma série. A primeira é "Silence", minissérie de quatro episódios produzidos pela Company Pictures, criada por Fiona Seres. A trama gira em torno de uma garota surda de 18 anos que se torna a pricipal testemunha de um assassinato.

A peça "A Passionate Woman", de Kay Mellor, serviu de base para uma minissérie de dois episódios com o mesmo título. No primeiro episódio o público conhece uma esposa e mãe que tem um caso na década de 50; no segundo episódio, vemos as conseqüências deste caso na década de 80, apresentando a transformação de uma personagem com a passagem dos anos. Produção da Roller Prods.


Benedict Cumberbatch e Martin Freeman

Tem também mais uma nova adaptação de "Sherlock Holmes", personagem da literatura que ainda terá uma nova versão cinematográfica. A série será contemporânea com o personagem interpretado por Benedict Cumberbatch, e seu colega, Dr. John Watson, vivido por Martin Freeman, o Tim de "The Office", série original. Escrita por Stephen Moffat e Mark Gattis com produção da Hartswood Films, a história terá quatro episódios iniciais.

Outro projeto é "The Deep", produção de Tiger Aspect Productions com cinco episódios. Escrito por Simon Donald, a minissérie é situada no Ártico onde uma equipe oceanográfica investiga novas formas de vida. Mas uma situação fora de seu controle deixa a equipe aprisionada dentro de um submarino, sem energia e com capacidade de oxigênio limitada. Sem conseguir se comunicar com o mundo exterior, eles logo descobrem que não estão sozinhos.

O quinto projeto parece ser uma série de TV. "Luther", título provisório, escrito por Neil Cross com produção da BBC Drama Productions. Na história temos o detetive John Luther que enfrenta sérios problemas psicológicos os quais o levam ao nível dos criminosos que ele persegue a cada semana. Tal qual "Columbo", o público fica sabendo desde o início quem é o assassino, o que conta na trama é a forma como o detetive irá lidar com alguém que se assemelha a sua forma de pensar, embora esteja do outro lado da lei. Foram encomendados seis episódios iniciais.

As cinco produções estão programadas para estrear no primeiro semestre de 2010.

Nenhum comentário:

Copyright@ 2006-2010 - Revista TV Séries. Textos com seus direitos reservados.