sexta-feira, 29 de maio de 2009

A Volta do Homem-Morcego

(clique em todas as imagens do post para ampliar)


O canal a cabo TCM começa a exibir nesta segunda-feira, dia 1º de junho, a série "Batman", produzida entre 1966 e 1968. A série irá ao ar de segunda a sexta-feira às 21h30 com reprises às 3h30 da manhã seguinte. O canal informa que "Batman" será exibido com a dublagem da época.

Na segunda metade da década de 60 a ABC buscava por uma série com base em personagens das histórias em quadrinhos. O objetivo era conseguir conquistar o público infanto-juvenil e adulto ao mesmo tempo. A princípio pensaram em produzir uma série contando as aventuras de Dick Tracy. Mas na mesma época a NBC já negociava a adaptação deste personagem para a TV. Batman era mais barato e ninguém estava naquele momento interessado no herói.

William Dozier foi responsável em adaptar a história de Batman para a TV e foi dele a idéia de adotar o visual das HQs, incluindo as famosas onomatopéias: POW, BANG, ZAP, sempre que uma luta entre os heróis e seus arqui-inimigos acontecia.

O motivo para adotar este visual era para que a produção pudesse explorar ao máximo a TV a cores que, em 1966 tornara-se oficialmente lançada, com todos os canais produzindo séries e programas coloridos.

Com uma abordagem inovadora, colorida e com base em um personagem conhecido, a emissora esperava conquistar rapidamente seu público. Mas a audiência teste não gostou do piloto da nova série o que fez com que a ABC pensasse em cancelar o projeto. Dozier saiu em defesa de sua produção e a emissora resolveu apostar. Com uma agressiva campanha de marketing, que incluiu letreiros em fumaça com os dizeres: "Batman está chegando!", a série estreou no dia 12 de janeiro de 1966 com a exibição de dois episódios por semana.

Seguindo os moldes dos antigos seriados de cinema, para os quais o personagem já tinha ganho sua versão, a série adotou o cliffhanger para finalizar um episódio que dava início a trama. Na mesma semana, a segunda parte da história finalizava a situação.

Logo a série se tornou um grande sucesso, atraindo não apenas o público e a mídia, mas também grandes nomes do cenário de Hollywood da época que lutavam por uma oportunidade de fazer uma participação, mesmo que uma ponta, nas histórias de "Batman". Para acomodar tanta gente, os roteiristas incluíram a famosa cena da janela. Sempre que Batman e Robin escalavam uma parede, alguém abria uma janela e conversava com os heróis. Quem não conseguia uma oportunidade de ser o vilão da vez, ia para a janela, ou então nem entrava na série. Foram ao todo 16 participações de nomes conhecidos na época que surgiram na janela....muita gente ficou de fora. Dizem que até Robert Kennedy queria aparecer.

Os vilões davam um show à parte, desde personagens criados para os quadrinhos até aqueles que surgiram na série, eles povoaram a imaginação do público e fizeram a alegria dos fãs. O sucesso de "Batman" fez as demais emissoras a produzirem séries com super-heróis. Surgiu então os desenhos da Marvel e ainda "Mr. Terrific" e "Captain Nice". A própria empresa co-produtora de "Batman", a Greenway Productions lançou na esteira do herói a série "Besouro Verde", interpretado por Van Williams. O personagem e seu aliado, Kato (o então desconhecido Bruce Lee), chegaram a fazer duas participações na série "Batman", mas não conseguiram conquistar a mesma audiência.

"Batman" parecia imbatível, pelo menos até o terceiro ano, quando entrou a Batgirl. Não foi culpa da heroína, a série já estava perdendo seu folego, sua entrada foi uma tentativa dos produtores de recuperar sua audiência. Nesta fase, as histórias foram reduzidas a um único episódio por semana, sendo que no epílogo de cada um, o vilão da semana seguinte fazia sua entrada. Originalmente, Batgirl deveria ter sua própria série, mas a audiência de "Batman" em seu segundo ano começou a cair. Incluí-la no elenco fixo da série foi uma opção que não deu o resultado esperado.

O canal ABC decidiu cortar os custos de produção mas William Dozier e o ator Adam West não aceitaram. Assim, "Batman" foi cancelada após a produção de 120 episódios. Ocorreu uma tentativa da NBC de resgatá-la mas a Fox já tinha demolido os cenários. O custo para reconstruí-los, aliado ao custo de produção determinou o final definitivo da série.

Um filme chegou a ser feito na época e lançado nos cinemas. Esta produção saiu em DVD no Brasil. Aliás, o único DVD desta série, visto que ela não foi lançada nem nos EUA em função dos direitos autorais. "Batman" foi produzida pela Fox, mas a Warner adquiriu os direitos de produção do personagem quando começou a lançar seus filmes para o cinema nos anos 90.

Popularmente conhecida como "a série do Batman gordinho", ela é subestimada por muitos críticos ou pelo público desatento. Este marco da televisão americana foi produzido em um período crítico da história dos EUA. Uma época em que os jovens saíam às ruas em protestos sociais, culturais e políticos, recusando-se obedecer regras e tentando romper com a imposição do comportamento de uma sociedade tradicional.

À primeira vista parece uma série voltada ao público infanto-juvenil com lições de moral e cívica pintadas em um colorido berrante, mas se prestarem maior atenção aos enredos, e em especial aos diálogos, verão que se trata de uma dura crítica, beirando ao sarcasmo, à sociedade tradicional da época.

Foi a esta crítica e a esta sátira que o público adulto respondeu. Mas, com o tempo as pessoas se esqueceram o que a série representava e passaram a criticar a maneira como o herói dos quadrinhos era retratado. No entanto, foi graças ao formato satírico e debochado que "Batman" conquistou seu lugar na cultura popular, visto que as histórias em quadrinhos não tinham, até aquele momento, tanta fama quanto a série.

Estrelada por Adam West (Batman), que ganhou o papel de Lyle Waggoner, e Burt Ward (Robin), a série também contou com as presenças de Neil Hamilton (Comissário Gordon), Stafford Repp (Chefe O´Hara), Alan Napier (Alfred), Madge Blake (Tia Harriet) e Yvonne Craig (Batgirl) .

Na galeria de vilões temos o impagável Frank Gorshin (Charada), Cesar Romero (Coringa), Burgess Meredith (Pingüim), Julie Newmar (Mulher-Gato), Vincent Price (Cabeça de Ovo), e até Tallulah Bankhead, atriz que começou no cinema mudo, vista aqui em seu último trabalho, interpretando a Viúva Negra. Muitos outros nomes conhecidos marcaram presença, seja como vilões ou apenas em pontas. A lista de quem apareceu é enorme, mas não tão grande quanto aquela dos que gostariam de ter participado e não conseguiram.

Adam West como Batman

Robin e Batgirl (Brut Ward e Yvonne Graig)

Tia Harriet (Madge Blake) e Alfred (Alan Narpier)

Comissário Gordon (Neil Hamilton) e Chefe O´Hara (Stafford Repp)

As duas Mulheres Gato da série
(Julie Newmar e Eartha Kitt)


Charada (Frank Gorshin) e
Pingüim (Burgess Meredith)

Coringa (Cesar Romero) e Cabeça de
Ovo (Vincent Price)
com Olga (Anne Baxter)

Rei Tut (Victor Buono) e o Sr. Gelo (Otto Preminger)
com a Miss Islândia (Dee Hartford)

O Traça (Roddy McDowall) e Vergonha (Cliff Robertson)

Nenhum comentário:

Copyright@ 2006-2010 - Revista TV Séries. Textos com seus direitos reservados.