sábado, 3 de outubro de 2009

Conheça Hung, Nova Série da HBO Brasil (Comentários)

O canal HBO estréia hoje, dia 3 de outubro às 23h30 a série "Hung". A dramédia foi criada por Dmitry Lipkin, de "The Riches", e Colette Burson e é estrelada pelo marido da atriz Patricia Arquette, de "Medium", Thomas Jane.

Amplamente divulgada como sendo uma série sobre sexo e prostituição, a dramédia é, na verdade, um estudo sobre o comportamento do americano médio em tempos de crise. A cultura americana sempre foi voltada para o sucesso profissional e pessoal. Desde pequenos eles são estimulados a competir e a vencer; a sempre dar a volta por cima nas adversidades; a utilizar a criatividade, a inteligência e a perspicácia para competir e vencer em um mundo onde se valoriza mais o resultado e os objetivos que a própria jornada. Vencedor é aquele que mantém uma postura positiva, agarra seus objetivos e faz de tudo para chegar "lá". É, basicamente, a definição da postura do marketing. Os EUA vivem da própria propaganda, na qual acreditam cegamente. Até que uma crise financeira chega e abala suas estruturas.

Ray Drecker e sua amiga Tanya são frutos desse abalo. Ray (Thomas Jane) é um pacato professor de história e treinador do time de basquete de uma escola da periferia de Detroit, Michigan. Esta é uma cidade cuja economia se baseia nas montadoras de carros, um segmento fortemente atingido pela crise econômica atual.

Ray e Tanya

A cidade vive o fantasma do desemprego, o qual leva as pessoas à depressão e ao pessimismo. Professores da escola onde Ray trabalha estão sendo demitidos quase todos os dias. Para quem fica, os salários são reduzidos. Grupos de auto-ajuda começam a surgir pela cidade, entre eles, cursos que prometem orientá-los na melhor forma de desenvolver seu talento e criar seu próprio empreendimento. Ray, decide fazer este curso.

Divorciado, com dois filhos adolescentes, ele agora está sozinho. Um incêndio destruiu parte de sua casa, herdada de seus pais, o que fez com que os filhos fossem morar temporariamente com a mãe, agora casada com um médico, que também passa por dificuldades financeiras.

O curso o ajuda a descobrir seu verdadeiro dom e o leva a elaborar uma forma de tirar proveito de suas habilidades. Enquanto que a maioria tem talento ou estudo para gerenciar negócios ou criar algo, Ray tem um único dom, assim ele acredita. Sua grande vantagem é seu órgão genital. Dono do maior pênis da região, Ray conclui que a única forma de ganhar um bom dinheiro é se prostituindo. Assim, ele se une a Tanya que se torna sua cafetina.

Tanya (Jane Adams) é outra perdedora na sociedade que só respeita vencedores. Aspirante a poeta e escritora, Tanya é um "zero à esquerda": não tem estimulo, não tem auto-confiança, não sabe se relacionar com as pessoas, não é atraente, nem tenta ser, e é extremamente emotiva. Trabalha em um escritório, emprego que ela odeia. Já foi professora, mas os cortes de salários a levaram a mudar de profissão. Sua relação com a mãe (Rhea Pearlman) é patética. Intelectual e vivendo em meio à filósofos e doutorados, a mãe constantemente denigre a inteligência da filha. Talvez achando que com isso irá fazer com que ela dê a volta por cima. Mas Tanya não faz isso, ela se deixa afundar. E encontra em Ray sua tábua de salvação à qual ela agarra com toda força.

Tanya e a mãe, Vera-Joan

Juntos eles irão descobrir que não é nada fácil manter uma empresa de prostituição em tempos de crise. Longe de ser uma série que explora o sexo como o marketing do canal vem fazendo, "Hung" se baseia na idéia de dar a volta por cima com base na própria mentalidade americana: o empreendedorismo e as etapas de se construir algo do nada quando tudo ao seu redor se desmorona; em como vencer o desânimo e as adversidades, a utilizar o que se tem para vencer em uma sociedade que te sufoca e tenta te derrubar; ensina a se transformar no profissional que o mercado competitivo exige, explorando todas as oportunidades que aparecem. A relação de Ray com as clientes reflete sua relação com a sociedade, da qual ele tenta fazer parte.

Em paralelo à história de Ray e Tanya, temos a de Jessica (Anne Heche). Ex-esposa de Ray, agora casada com Ronnie (Eddie Jeminson) que lhe dá toda a atenção do mundo. Sem obstáculos a transpor, sem uma profissão definida e sem objetivos na vida, ela está deprimida. Para piorar, ela não compreende as mudanças que o país está vivendo, tanto econômicas quanto sociais. Ela vive em um castelo que começa a desmoronar. Esta primeira temporada apenas introduziu a situação de Jessica. É possível que a próxima vá explorar mais a situação da personagem.

Jessica e Ronnie

Os filhos de Ray e Jessica são uma história à parte, a qual ainda não começou a ser contada, visto que a primeira temporada se detém mais na situação de Ray. Mas, já é possível perceber que existe muitos conflitos a serem expostos. Os dois, Damon e Darby (Charile Saxton e Sanoa Smit-McPhee), se vestem como "cães sem dono e sem rumo". Os gêmeos são o reflexo dos pais: não sabem o que fazer com suas vidas. Não se encaixam, não se envolvem e não se importam...superficialmente. Porque por trás da cara emburrada e dos cabelos nos rostos, existem dois adolescentes gritando por socorro.

A primeira temporada é composta por dez episódios os quais já foram exibidos nos EUA mantendo uma média de 3 milhões de telespectadores. A segunda temporada ainda não tem data para estrear, mas deverá ser apenas em 2010. A produção é de Dmitry Lipkin, Colette Burson, Peter Phillips e Kathryn Lekan, os dois últimos de "Deadwood" e "John From Cincinnatti", entre outros produtores.

Ray e os filhos, Darby e Damon

Confira fotos aqui.

Os títulos dos episódios da 1ª temporada são:

01. Pilot
02. Great Sausage or Can I Call You Dick?
03. Strange Friends or The Truth Is, You're Sexy
04. The Pickle Jar
05. Do it, Monkey!
06. Doris Is Dead or Are We Rich or Are We Poor?
07. The Rita Flower or The Indelible Stench
08. Thith ith a Prothetic or You Come Just Right
09. This Is America or Fifty Bucks
10. A Dick and a Dream or Fight the Honey


Nenhum comentário:

Copyright@ 2006-2010 - Revista TV Séries. Textos com seus direitos reservados.