segunda-feira, 27 de julho de 2009

MASH E A GUERRA DA CORÉIA


Em 27 de julho de 1953, foi assinado em Panmujon o acordo que pôs fim à Guerra da Coréia, encerrando um período de 3 anos de conflitos com cerca de 3 milhões de mortos. No auge da guerra fria, esse conflito foi travado entre a Coréia do Norte (e seus aliados, China e União Soviética) e a Coréia do Sul (com o apoio dos Estados Unidos e da ONU). Nesse período, foi necessário enviar aos campos de batalha unidades hospitalares móveis para atender os feridos. Elas eram conhecidas como Mobile Army Surgical Hospital, ou simplesmente MASH.

O programa MASH foi concebido em 1945 pelo consultor médico Michael E. DeBakey com o apoio do Coronel Harry A. Ferguson e ganhou popularidade com o romance de Richard Hooker, publicado em 1968 com o título de MASH. Dois anos depois, o livro foi transformado em filme, e em 1972 chegou à TV como uma dramédia produzida pela 20th Century Fox, que durou até 1983, tendo 11 temporadas.

A série acompanhava o trabalho de uma das unidades MASH em ação na Coréia, em episódios que misturavam o humor com temas sérios. Muitas das estórias tiveram como base relatos verdadeiros de médicos que haviam servido em unidades MASH, sendo apresentadas ao público pelos olhos de seus personagens principais.

Eles eram Benjamin Franklin, o cirurgião chefe conhecido como Falcão (Alan Alda); Dr. McIntyre, ou Caçador (Wayne Rogers); B.J. Hunnicutt, o substituto do Caçador (Mike Farrel); Dr. Frank Burns (Larry Lynville); Charles Emerson Winchester III, substituto de Burns (David Ogden Stiers), a enfermeira Margaret Houlihan, também chamada de Lábios Quentes (Loretta Swit); Henry Blake, o oficial em comando (McLean Stevenson); Coronel Sherman Potter, substituto de Blake (Henry Morgan); Cabo Walter Eugene, conhecido como Radar (Gary Burgoff); Cabo Klinger (Jamie Farr); e o padre John Patrick Francis (William Christopher).


Alan Alda (Falcão) e Wayne Rogers (Caçador)

Esse grupo era pequeno se comparado aos que formavam as unidades reais, que tinham 12 enfermeiras e quase 100 soldados com qualificações diversas, além dos oficiais. As dimensões ditadas pelas restrições da TV, no entanto não diminuíram seu valor, pois ao final da série, o Smithsonian Institute, em Washington, incorporou a seu acervo tendas, placas de sinalização e objetos pertencentes aos personagens.

O grupo também foi se renovando ao longo dos anos. Uma das primeiras baixas foi o ator negro Timothy Brown, cujo personagem precisou ser retirado quando a produção descobriu que não existiam cirurgiões negros nas unidades MASH da época.

Na terceira temporada, McLean Stevenson avisou ao estúdio que desejava sair, pois estava insatisfeito com as condições de trabalho. Com bastante tempo para preparar a partida do personagem, Henry Blake finalmente pode voltar para casa, mas seu avião é abatido e ele morre. Esta foi uma das primeiras séries a apresentar a morte de um personagem fixo. O episódio, embora considerado um clássico atualmente, recebeu uma avalanche de protestos contra final tão trágico. Gene Reynolds e Larry Gelbart, produtores executivos, defenderam o enredo alegando que estavam apenas ilustrando o horror da guerra. Assim mesmo, decidiram que jamais outro personagem sairia da série da mesma forma.


McLean Stevenson (Comandante Henry Blake)

Insatisfeito com a posição de coadjuvante, Wayne Rogers também partiu ao final da terceira temporada. Mas ao contrário de McLean Stevenson, Rogers não chegou a gravar um episódio com a despedida de seu personagem. A nova temporada inicia sem a presença de Caçador, o que é explicado como ele tendo retornado aos EUA.


Mike Farrel como Hunnicut, substituto do Caçador

Ao longo da quinta temporada, Larry Lynville percebeu que com a saída de Larry Gelbart e o rompimento de seu personagem com Lábios Quentes, Frank Burns deixara de ser interessante. Ao final de seu contrato de 5 anos, Lynville se despediu. Seu personagem, Frank Burns, também chamado por Falcão de "cara de fuinha", fica louco quando descobre que Lábios Quentes o trocou por outro. Desta forma, ele é internado em um hospício.


Larry Lynville (Dr. Frank Burns)

Loretta Swit (Lábios Quentes)

Com a quarta temporada, foi a vez de Gary Burgoff sentir-se relegado a segundo plano. Com participações cada vez menores, ele finalmente partiu no começo da oitava temporada, após o episódio de duas partes Goodbye Radar.


Gary Burgoff (Radar)

Com a saída de Gene Reynolds, na quinta temporada, Alan Alda assumiu o comando e com ele o tom comédia começou a dar lugar a enredos mais politizados. Eventualmente, o elenco decidiu que a décima temporada seria a última. A CBS, no entanto, insistiu em produzir uma última meia temporada para que a série não saísse do ar repentinamente.


Henry Morgan (Potter), Loretta Swit (Lábios Quentes)
e David Ogden Stiers (Winchester III)

William Christopher (Padre Francis)

Jamie Farr (Klinger)

O último episódio, Goodbye, Farewell and Amen, foi ao ar no dia 28 de fevereiro de 1983, sendo um recorde de audiência, conquistando 106 milhões de telespectadores. Após salvar milhares de soldados, em diversos conflitos, o programa MASH também chegou ao fim, sendo desativado em 16 de fevereiro de 2006.

2 comentários:

Anônimo disse...

Sou uma grande fã de Mash mas somente foram lançadas no Brasil tres temporadas.
Existe a previsão de lançamento de novas temporadas?
norberto

Fernanda Furquim disse...

Até o momento, infelzimente, não!

Copyright@ 2006-2010 - Revista TV Séries. Textos com seus direitos reservados.