quinta-feira, 15 de abril de 2010

Opinião: HBO Desmente TV Bandeirantes (com adendo no final do texto)


A onda de seriados na TV brasileira acabou atingindo níveis impensáveis para esta que vos fala/escreve. Vindo de uma geração que teve de engolir o desprezo das emissoras tupiniquins em relação à exibição das séries de TV, constato com surpresa e certo sabor de vingança, o desespero das emissoras nos dias de hoje em tentarem salvar os horários de suas programações correndo atrás de seriados que possam atrair o público.

É bem verdade que já não faço mais parte desse público, visto que abandonei a TV aberta há uns '500 anos'. Não sei o que estão exibindo e se me disserem o nome de algum ator brasileiro 'dos dias de hoje', não virá qualquer imagem de uma pessoa à minha mente. Zip, zero, não estou nem aí para a TV tupiniquim. Mas, como disse antes, é um grande prazer saber que as emissoras estão disputando 'a tapa' as séries estrangeiras, nas quais vêm 'cuspindo' há décadas.

A 'briga de galo' chegou ao ponto da rede Bandeirantes, uma das que mais se dedicou a uma suposta programação séria, e uma das últimas a se render à nova onda dos seriados 'enlatados', sujar seu 'bom' nome. Já vem sendo divulgado há algum tempo que a Bandeirantes andou comprando pacotes e pacotes de seriados americanos para estreá-los em sua programação. Alguns inéditos, outros reprises. Na sua grande maioria, os títulos não são de peso.

Até que, em 31 de março, a Rede Bandeirantes de Televisão anunciou que havia comprado os direitos de exibição da minissérie "The Pacific", produção da HBO americana. A notícia se espalhou feito fogo em palha seca. Afinal, não é para menos, a minissérie tem como referência a aclamada "Band of Brothers", ambas de Steven Spielberg em parceria com Tom Hanks.

No Brasil, ela está em exibição no canal HBO, que a estreou no dia 11 de abril. São 10 episódios exibidos sem intervalos comerciais disponíveis apenas para assinantes HBO. Pois hoje, o mencionado canal divulga aos jornalistas um comunicado, não apenas negando que a Bandeirantes tenha comprado a minissérie para ser exibida em TV aberta, mas, abertamente acusa a emissora de tentar se aproveitar da estreia da minissérie (talvez para captar para si o respeito de um segmento de público, sei lá).

Minha cara Rede Bandeirantes, muito obrigada pelo prazer que me deu! Jamais me esquecerei! Nunca me senti tão vingada por ter sido torturada e ridicularizada durante anos só por ser fã declarada de seriados da televisão!

A quem interessar possa, segue abaixo, na íntegra, o texto de repúdio do canal HBO que recém entrou na minha Caixa Postal. Obrigada HBO, fizeste meu dia! ... E com esse comunicado vocês conseguiram a melhor divulgação que poderiam ter!


São Paulo, 15 de abril, 2010 – Como os assinantes da HBO no Brasil já sabem, a aclamada minissérie The Pacific, co-produzida por Tom Hanks e Steven Spielberg, estreou na HBO no último domingo, 11 de abril. A série, seqüência de Band of Brothers, outra premiada minissérie da HBO também co-produzida por Hanks e Spielberg, acompanha um grupo de fuzileiros navais dos EUA na região do Pacífico durante a Segunda Guerra Mundial. Todos os 10 episódios de The Pacific são exibidos com exclusividade na HBO em alta definição e sem intervalos comerciais, estando apenas disponíveis para os assinantes dos canais HBO.

Em uma óbvia tentativa de se beneficiar da estreia de The Pacific na HBO, a Bandeirantes, rede brasileira de TV aberta, anunciou em 31 de março que ela havia adquirido os direitos para exibição de The Pacific na TV. As declarações e o momento do anúncio aparentemente tiveram a intenção de levar os telespectadores a acreditar que The Pacific estaria disponível em breve na rede Bandeirantes. Nada poderia estar mais longe da verdade.

The Pacific, em alta definição, sem intervalos comerciais e na íntegra, será exibido apenas pela HBO para seus assinantes. O anúncio da Bandeirantes confunde o espectador quanto ao verdadeiro valor da programação exclusiva da HBO e dos esforços e investimentos conjuntos de marketing feitos pelas operadoras de TV a cabo e via satélite para promover The Pacific juntamente com a HBO.

A HBO reitera: ela é a única rede de televisão no Brasil com direitos exclusivos de transmissão de The Pacific. Nem a Bandeirantes ou qualquer outra rede de televisão exibirá The Pacific ou qualquer outra produção da HBO no futuro próximo. As pessoas que desejarem assistir The Pacific e outras produções de alta qualidade na HBO estão convidadas a contatar as operadoras de TV por assinatura locais para assinarem nosso serviço.
 
HBO Latin America Group


Adendo: No dia 16 de abril, a Bandeirantes reafirmou junto à Folha de São Paulo que adquiriu os direitos da minissérie no dia 17 de fevereiro de 2010, juntamente com "A Casa de Saddam" e "Roma".

Se alguém me perguntasse, eu diria que esse dia jamais aconteceria! ...Preciso marcar no calendário. A farofada protagonizada entre dois canais importantes que disputam direitos por ...seriados estrangeiros?! Aquele mesmo tipo de produto que durante décadas eles mesmos taxaram como programa 'tapa buraco'?! ...A cereja do bolo será, se e quando, o caso for resolvido na justiça...Alma lavada, enxugada e estendida ao sol!

22 comentários:

Rubens disse...

Fernanda, estou na mesma posição que você... Abandonei totalmente a tv aberta brasileira há mais de 10 anos, faço questão de nunca, jamais, sintonizar eu mesmo um canal aberto brasileiro dentro de minha casa (so vejo se for na casa dos outros, ou se outra pessoa -- uma visita -- ligar a tv na minha casa). De novelas, BBBs e programas de auditorio, entao, nao quero sequer passar perto, para nao me gerar urticaria na pele e ânsias de vômito.

E assim, hoje em dia, não faço a menor ideia dos nomes que compõem a tv tupiniquim, caso nao sejam artistas que ja estivessem consagrados em meados da década de 90.

Engraçado isso, não? COmo a ruindade de uma programação nos leva, aos poucos, a tomar decisões tão radicais (embora justificáveis)... :-)

The Thales disse...

Eu já acho uma pena a Band não ter comprado. Não que eu fosse assistir a série por lá, tenho a HBO em casa. Só lamento pelas pessoas que não têm tv fechada e nem podem ter.

Também lamento [me desculpe se interpreto errado] essa postura "clubinho eu posso, você não pode". O ideal é que todos pudessem assistir uma TV de qualidade, na TV fechada e na TV aberta.

No mais, discordo quanto a programação da TV aberta. Vejo, pelo contrário, um movimento favorável a uma renovação da programação e a criação de programas, digamos, atentos aos novos hábitos de consumo que pessoas como você apontaram há um bom tempo. Não digo que são produções com o mesmo nível, mas são tentativas [as produções da O2 são excelentes, mas isso você sabe, aposto].

[]s

Bruno Carvalho disse...

Que isso, Fernanda! Fala mal da TV aberta, não! Lar de grandes e respeitadas séries, como A Grande Família, Os Normais, Força Tarefa, Sai de Baixo e ainda tem as novas e imperdíveis Dirt, digo, Vida Alheia e Scrubs, digo, SOS Emergência!

Salve a TV aberta e suas séries!!

Ah, só uma coisa:

NOOOOOOTTTT!!!

Também estou me divertindo horrores com essa patacoada! Story developing...

Yatta disse...

Assustadoramente, mais uma vez, a TV aberta só dá gafe! Só que, desta vez, foi uma GAFE ÉPICA! E o mais legal é que eu estou ADORANDO!

Será que eles finalmente vão fazer uma programação decente, ou será que vão continuar nas gafes de prometer o que não podem cumprir?

Bom, continuarei vendo a programação á cabo,e baixando o que não passa por aqui, afinal, o que é bom, a TV Aberta muito raramente resolve trazer!

Fernanda Furquim disse...

Thales, as *raríssimas* tentativas de se fazer uma produção com conteúdo eu assisto quando sai em DVD, e mesmo quando faço, muitas vezes não vou até o final.

Ainda assim, são muito escassas para me atrair de volta à uma TV que sempre prometeu e não cumpre.

Depois de 30 anos acreditando, cansei de esperar melhorar! Mesmo porque, o que para uns pode ser alto nível, para outros é, com muito esforço, mediano. Dá para contar nos dedos quantas produções valeram a pena assistir em, digamos, nos últimos 10 anos de produção.

Fernanda Furquim disse...

Rubens, creio que se torna algo natural.

Com o tempo vamos selecionando mais, não aceitamos qualquer coisa.

Não é à toa que a televisão prefere o público juvenil para o qual tudo é novidade. Não os critico, já fiz parte desse segmento e absorvi tudo que me foi dado achando o máximo...até que, com o passar do tempo, vi que ficariam só naquilo mesmo!

Produções como algumas minisséries classificadas de artísticas, foram rapidamente descartadas pelas emissoras que ainda buscam contentar o gosto do público de massa. E como a TV a cabo brasileira, que seria um refúgio, ainda não tem uma produção regular, ficamos assim!

Fernanda Furquim disse...

Thales, só completando, como já disse várias vezes, apoio os esforços da TV brasileira em produzir outra coisa que não novelas, reality shows e sei lá mais o que. O problema é que, para mim, ainda estão muito longe de conseguirem minha atenção, e talvez nem consigam. As gerações futuras serão beneficiadas, ...espero!

Rubens, Thales, Bruno e Yatta, agradeço terem passado por aqui e deixado seus comentários! :D

Alfonso disse...

Bwahuahuahua....muito boa essa...

Mas, Fernanda...acho que não é a primeira vez que isso ocorre. Se não me engano, houve um caso assim na época em que Twin Peaks passou na Globo, nos anos 90, quando a série foi disputada por outra emissora (não lembro agora qual).

Sabe...a verdade é que muitas séries estrangeiras tiveram mais sucesso por aqui do que se imagina. É o caso de Casal 20 (Hart To Hart) que era bem mais conhecida aqui do que nos EUA. A Record provavelmente nem teria decolado nos anos 90 se não fosse por Arquivo X.

E um caso de "sucesso silencioso" que considero bizarro é JAG, que fez um sucesso enorme na TV paga e nem assim conseguiu migrar para a TV aberta (na verdade apenas as duas primeiras temporadas de JAG foram exibidas na TV aberta daqui).

E desconfio que há outros casos assim...e nem deve ser um fenômeno recente. Acho que isso sempre ocorreu na TV brasileira. Eu APOSTO que, em muitos casos, os índices de audiência das séries estrangeiras (americanas em sua maioria) eram propisitadamente adulterado pelas emissoras para os anucniantes,para evitar que estes ficassem interessados em anunciar mais nesse tipo de atração, em detrimento dos programas nacionais.

Tem muita coisa sobre audiência na TV brasileira que, se for pra falar a verdade, o negócio iria acabar numa delegacia...(risos)...

Fernanda Furquim disse...

O uso de séries estrangeiras para elevar audiência é um recurso clássico!

O que dá mais raiva é que sempre fizeram isso e, mesmo assim, continuaram menosprezando o produdo e seu público!

A falta de respeito com esse segmento caminha junto com a necessidade que as emissoras tem de nos conquistar...para depois descartar.

Sem falar na imprensa, que sempre cuspiu nas séries e agora correm atrás delas para terem leitores.

Se eu fosse contar tudo que sei...teria que me esconder em uma caverna! :D

Fernanda Furquim disse...

Ah, me esqueci de perguntar Alfonso. Na época de Twin Peaks, a Globo chegou a divulgar um comunicado acusando a outra emissora? Adoraria ler!!! A vênus platinada gritando que a série era dela para depois não passar tudo!

Juan disse...

"Se eu fosse contar tudo que sei...teria que me esconder em uma caverna! :D"

Pelo amor de Deus, Fernanda!!! Conta!!! Eu não quero morrer sem saber!!!
Please!!!!

Fernanda Furquim disse...

Conhece alguma caverninha confortável para se morar? Tem que ter Internet, DVD e TV a cabo!!! :D

Rafa Bauer disse...

Fernanda,
compartilho do seu gostinho em ver as emissoras de TV aberta correndo atrás das séries. Veja o SBT, por exemplo. Colocou Supernatural em horário nobre e a audiência foi nas alturas... E até hoje tenta achar outra série que atinja níveis semelhantes, sem sucesso (a próxima a estrear é The mentalist, semana que vem).

Mas nesse caso em específico, acho que o buraco é mais embaixo. A Band divulgou há muito tempo que havia comprado The Pacific e deixou bem claro, desde o primeiro momento, que a produção não estrearia antes de 2011. A meu ver, não houve mentira nenhuma.

Esse excesso de melindre da HBO Brasil só pode ser explicado pela repercussão que a compra pela Band do pacote de séries da HBO americana teve por aqui. E talvez pelo "medo" de que o público deixasse de ver na TV paga, já que passaria na TV aberta.

Até agora, acho que houve má-fé da HBO Brasil, porque a Band não divulgou informação falsa. A má-fé da HBO fica clara quando diz "Nem a Bandeirantes ou qualquer outra rede de televisão exibirá The Pacific ou qualquer outra produção da HBO no futuro próximo". Veja, NO FUTURO PRÓXIMO. Isso mostra que eles já sabiam que a Band divulgara que iria exibi-la apenas em 2011.

Bom, é essa minha opinião sobre o caso. Mas é só a opinião de alguém que está de fora, acompanhado pelas notícias. Vai saber o que realmente pode estar acontecendo aí...

Ivo disse...

Também estou rindo Fernanda !!!!

Também parei de ver TV aberta faz tempo, se for para ver novela ou BB, acho melhor ir dormir, as raríssimas exceções (Os Normais, por exemplo) depois eu vi em DVD.

Acompanhei domingo o primeiro episódio de "Pacific", achei muito bem feito e a minissérie promete, "Band of Brothers" eu também gostei bastante.

TV aberta no Brasil vai ficar sendo só novela, reality show e futebol; pelo menos enquanto tiverem audiência suficiente.

O duro é ter de ouvir aqueles argumentos "Produção 100% Nacional" de produtoras independentes e ver que: ou são cópia cuspida e escarrada do que é feito lá fora ou então é no esquemão "vida na favela", repetido constantemente.

Fernanda Furquim disse...

Obrigada pelo comentário Rafa! Eu se fosse a Band exigiria retratação pública! Melhor ainda processava!! :D

Ivo, essa de produto 100% nacional e cultura de favela são a gota mesmo! Tem programa que a cópia (do todo ou de cenas) é tão evidente, que eles não tem nem como negar. E que não me digam que é homenagem, porque para isso o resultado precisa ser bom!

Fernanda Furquim disse...

Ah, completando meu pensamento, Rafa, também não estou no meio deles para saber o que acontece nos bastidores, mas pelo pouco que conheço desse meio, ...é uma confusão só!

Será que a HBO vai se fiar na frase em que fala 'futuro próximo' para justificar o comunicado e a acusação?

... queria ver as cenas dos próximos episódios... :D

Rafa Bauer disse...

Eu também gostaria de ver as próximas cenas... hehe Eu só tô achando que a Band tá muito caladinha, muito na dela. Poderia muito bem ter soltado uma nota explicando tudo e apontando o erro da HBO...

Vamos ver no que vai dar... hehe

Viviane Comunale disse...

Amigos,
Se pensarmos em termo de emissoras abertas, talvez a Band seja a unica capaz de exibir essas séries de forma séria, aliás vi a chamada do Band of Brothers.
Eles foram petulantes em soltar essa nota né ? rsrsrsrsrs
Agora eu concordo que eles devem um pedido de desculpas a HBO...vamos aguardar!

Fernanda Furquim disse...

Obrigada pela participação Viviane!

Concordo com você, acho que um canal deve desculpas ao outro: a Band pela falta de ética em puxar para si a divulgação da HBO para a minissérie; e a HBO por ter acusado a Band de ter divulgado uma compra que não teria ocorrido.

E já que utilizaram a mídia para isso, vão ter que pedir desculpas em público! kkkkkk!

Alfonso disse...

Fernanda,não encontrei nada específico na net sobre o "caso Twin Peaks", porém, durante a pesquisa, topei com outra polêmica envolvendo a série por aqui. Tá nesse link abaixo sob o título "Quem Matou Laura Palmer?"...

http://64.233.163.132/search?q=cache:rYkwbSdiYGoJ:www1.folha.uol.com.br/folha/pensata/ult512u200.shtml+Globo+disputa+Twin+Peaks&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br

Fernanda Furquim disse...

Muito obrigada Alfonso! Gente, não estava sabendo dessa polêmcia da Folha! Quem diria que antes da Internet a Folha já publicava spoilers!

Roberto disse...

Essas 'brigas' ocorrem de tempos em tempos; há alguns anos houve o caso em que a Globo conseguiu os Simpsons do SBT; depois houve aquele do Monk entre a Globo e a Record...

Copyright@ 2006-2010 - Revista TV Séries. Textos com seus direitos reservados.