quarta-feira, 10 de março de 2010

Mad Men no Mundo Barbie


A série que ninguém assiste entrou no mundo da cultura de massa. Muito embora fale sobre ela e seja transmitida em um veículo que representa essa cultura, "Mad Men" não é considerada produção para as massas. Mas, se depender da Mattel, a série que fala sobre os anos 60 poderá se popularizar quando chegar às lojas.

Em parceria com a Lionsgate, produtora da série, a Mattel anunciou o lançamento de uma coleção limitada da Barbie Fashion Model Collection, com referência à "Mad Men". Cada boneca da Barbie ou do Ken caracterizados custará por volta de 75 dólares. Serão lançadas de 7 a 10 mil unidades de cada personagem, disponibilizados em lojas e nos sites da AMC, bem como da Barbie Collector.

Mas não são todos os personagens que serão transformados em boneca. Apenas Don Draper, Betty, Roger Sterling e Joan serão lançados. Junto com as bonecas, serão disponibilizados alguns assessórios, como chapéus, colar imitando pérolas, cigarreiras, isqueiros, copos de martinis e coqueteleiras. Vamos ver quanto tempo leva para associações começarem a reclamar que a Barbie está carregando cigarreira e copos de bebida alcoólica. Adendo: estão divulgando que as cigarreiras, insqueiros, copos e coqueteleiras não serão incluídas.


A coleção da Barbie homenageia uma série que reverencia o período no qual a boneca surgiu. A boneca foi lançada nos EUA em março de 1959, tornando-se parte da cultura de massa durante a década de 60. Por isso, vê-la vestindo as roupas usadas em "Mad Men", é, praticamente, uma viagem ao passado da própria boneca. Com isso, a Mattel está unificando dois universos que se representam.

A intenção da Lionsgate é utilizar o lançamento dessa linha Barbie como forma de promover a estreia da quarta temporada de "Mad Men", que ocorre em julho nos EUA, mesmo mês em que as bonecas serão disponibilizadas. Até lá, serão feitos postcards falando sobre a coleção, bem como chamadas incluídas no DVD da terceira temporada, que chegará às prateleiras americanas no dia 23 de março.

Outra estratégia para divulgar a série é o lançamento de uma linha de roupas masculinas criadas pela figurinista da série vendidas com exclusividade pela Brooks Brothers, além de material gráfico disponibilizados nas vitrines das lojas Banana Republic.

 A primeira Barbie, lançada em 1959,
e a boneca alemã Bild Lilli

Acreditando que sua série não é um programa para ser explorado desgovernadamente, Matthew Weiner, criador de "Mad Men", controla pessoalmente todo o material que será disponibilizado nessas campanhas. Weiner disse não à centenas de propostas que já lhe foram oferecidas por empresas que esperavam explorar o sucesso de crítica da série, tornando-a mais popular junto ao público. Mas, a intenção é fazer com que sua divulgação siga a linha narrativa de "Mad Men": discreta, enxuta, sofisticada e direta. Assim, não se corre o risco do público "comprar" a idéia da série de forma equivocada, nem de banalizar a produção.

Criada por Ruth Handler, a boneca Barbie foi inspirada na Bild Lilli, boneca alemã produzida entre 1955 e 1964, com base em uma personagem dos quadrinhos. A boneca alemã deixou de ser produzida quando a Mattel, detentora da Barbie, comprou os direitos de produção da Bild Lilli com o único objetivo de parar de produzi-la. Assim a Barbie cresceu, tornando-se ao longo dos anos objeto de coleção, chegando a ter suas primeiras versões vendidas em leilões. Uma boneca da linha original lançada em 1959, conseguiu ser vendida em um leilão online por mais de 3 mil de dólares.

Para atender esse público colecionador, representante da cultura de massa (ou cultura popular, como queiram), a Mattel começou, nas últimas duas décadas, a lançar uma linha especial chamada Barbie Collector. Entre as linhas disponibilizadas nessa coleção, estão um número limitado de bonecas da Barbie e do Ken, caracterizados em personagens de séries e de filmes. Dentre as séries que já foram "imortalizadas" pela Barbie estão "I Love Lucy" (em 15 versões diferentes), "Arquivo X", "Os Monstros", "Jornada nas Estrelas", "A Família Addams", "Jeannie é um Gênio", "A Feiticeira", "Os Flintstones", "A Mulher-Maravilha" (que surgiu nos quadrinhos), "Que Garota!",  "Speed Racer" e outros.

(clique nas imagens para ampliar)
A Feiticeira e Jeannie é um Gênio

A Família Addams e Os Monstros

Arquivo X e Jornada nas Estrelas

Os Flintstones e Speed Racer

Que Garota! e A Mulher-Maravilha

Em cima e embaixo são alguns 
modelos de I Love Lucy

4 comentários:

Gaía disse...

A série que ninguém assiste

mas inacreditavelmente consegue arrebatar todos os prêmios de melhor série drama, assisti um episódio e confesso que não conseguiu me agradar pois achei muito vagaroso tudo

os bonequinhos são bem bontinhos

:D

Fernanda Furquim disse...

Nem sempre as séries populares ganham prêmios, às vezes séries com melhor desenvolvimento de conteúdo são escolhidas. Quando puder, dê uma nova chance à Mad Men!
: D

Rubens disse...

Acho que nao adianta "dar chance" a Mad Men, Fernanda... Para o público que quer assistir seriados meramente como entretenimento, para se distrair (como eu), Mad Men é chatinha demais. É interessante apenas para ver a reconstituicao da decada de 60, mas o seriado mesmo é chato de acompanhar.

Agora, com relacao às Barbies, que seriado é esse "Que Garota!"? Pesquisei na internet para tentar descobrir e parece ser um seriado chamado "That Girl", de 1966. É esse nesmo? Tinha uma foto da personagem e o cabelo parece ser o mesmo da boneca, mas como aquele era um cabelo comum nos anos 60, fica a duvida. Grato.

Fernanda Furquim disse...

É uma pena que vc não tenha conseguido acompanhar a série. Eu já sou o contrário, não aguento assistir só séries de entretenimento, acho chato! :D

Que Garota! é o título em português de That Girl! Seria a tradução mais adequada para a expressão. Sempre que ela passava, os homens diziam: "Que garota!"

Copyright@ 2006-2010 - Revista TV Séries. Textos com seus direitos reservados.