terça-feira, 22 de setembro de 2009

UNCLE, Agente da UNCLE


Há 45 anos, O Agente da UNCLE/The Man From UNLCE nascia de uma parceria entre Norman Felton, produtor executivo da MGM e Ian “James Bond” Flemming. Flemming, no entanto, não permaneceu no projeto devido a questões contratuais com os produtores dos filmes de James Bond. Antes de sua estréia, a série foi reestruturada pelo produtor e roteirista Sam Rolfe, que criou a agência de espionagem multinacional batizada de UNCLE (United Network Command for Law and Enforcement), cuja sede secreta ficava escondida por trás da lavanderia Del Floria's, em Nova Iorque.


Na concepção de Flemming, a série se chamaria Solo e o responsável pela ação seria apenas o agente Napoleão Solo (Robert Vaughn). Novamente, problemas com a produção dos filmes de James Bond barraram o título. Rolfe, ao contrário, teve a inovadora idéia de incluir agentes de outras nacionalidades, o que era incomum em uma época de guerra fria. Solo então ganhou o parceiro russo Illya Kuryakin (David McCallum). Para surpresa da NBC, o personagem russo ficou tão popular, especialmente entre as mulheres, que McCallum assumiu o mesmo status de estrela de Vaughn.


Napoleão Solo

Illya Kuryakin

No comando da UNCLE estava Alexander Waverly (Leo G. Carroll), que no esboço de Flemming, tinha uma secretária chamada April Dancer. O personagem, foi aproveitado mais tarde na série derivada A Garota da UNCLE/The Girl From UNCLE. Outra idéia de Rolfe foi inspirada no filme Intriga Internacional/North by Northwest, de Alfred Hichcock, no qual um inocente indivíduo é envolvido por uma rede de intrigas, característica que ficou presente ao longo da série.


Sr. Waverly

No lado oposto ao dos defensores da paz mundial, havia a perversa e notória organização criminosa conhecida como Thrush, sempre disposta a dominar o mundo civilizado. Nessa embate que durou 4 temporadas, agentes de ambas as organizações eram vistos passando por passagens secretas, em locais inusitados, acionadas por botões escondidos, alavancas disfarçadas e paredes falsas. Tudo isso, ao ritmo de socos, tiroteios e diálogos graciosamente inteligentes.


Agentes inimigos invadindo o quartel-general da UNCLE

Embora a primeira temporada seja em preto e branco, o piloto é colorido, pois Felton esperava que a NBC aprovasse a produção da série em cores. A rede, contudo, preferiu economizar, optando pelo preto e branco. As filmagens tiveram que ser interrompidas devido ao assassinado do presidente Kennedy, em novembro de 1963.

Quando a série estreou, não foi um sucesso imediato. Por isso, a MGM decidiu colocar sua máquina publicitária em ação divulgando o novo produto de todas as formas possíveis. Os atores frequentemente viajavam pelo país participando de eventos e entrevistas. Quando a segunda temporada começou, a série já era um sucesso, agora a cores. Infelizmente, Sam Rolfe abandonou a produção nessa época e a partir de então, o estilo começou a mudar, favorecendo textos mais divertidos por causa da série concorrente Batman, que estreou em janeiro de 1966.

Aos poucos, o público começou a perder o interesse. Ao chegar na quarta temporada, O Agente da UNCLE não resistiu a concorrência com Gunsmoke, sendo cancelada mesmo antes do final da temporada. Além disso, os atores tinham outras preocupações. Vaughn estava trabalhando em sua dissertação para a University of Southern California e queria envolver-se em política. Enquanto McCallum estava se divorciando.

Até seu final em janeiro de 1968, foram muitas as participações especiais interessantes. Acompanhem nas fotos abaixo algumas delas. Clique para ampliar.

Nenhum comentário:

Copyright@ 2006-2010 - Revista TV Séries. Textos com seus direitos reservados.