Falecimentos



Philip Carey (1925-2009)

O ator que estava desde 1979 no elenco da novela "One Life to Live", faleceu no dia 6 de fevereiro em Nova York aos 83 anos vítima de câncer no pulmão. Carey foi diagnosticado em 2006, quando afastou-se do elenco para se tratar, retornando no final do mesmo ano. Em função de sua saúde já deteriorada, o personagem Asa Buchanan faleceu durante o sono em 2007. No Brasil, o ator é mais lembrado pelos fãs de séries clássicas como o Capitão Parmalee da série de faroeste cômico "Laredo".

Nascido Eugene Joseph Carey em 15 de julho de 1925 em Hackensack, New Jersey, Philip serviu na marinha durante a 2ª Guerra Mundial e na Guerra da Coréia. Estudou arte dramática na Universidade de Miami e atuou em teatro amador até ser descoberto por um caça talentos da Warner Brothers. Seu primeiro trabalho com o estúdio foi no filme "Operação Pacífico", com John Wayne. Em 1953, quando saiu da Warner para a Columbia, o novo estúdio o rebatizou com o nome artístico de Philip Carey. O ator também esteve no elenco de filmes como "Mister Roberts" e "Ardida como Pimenta".

Chegou à televisão em 1953 participando de teleteatros e séries como "O Homem do Rifle", "Bronco", "Cheyenne", "As Enfermeiras", "77 Sunset Strip", "O Homem de Virgínia", "Daniel Boone", "Custer", "Cimarron Strip", "Têmpera de Aço", "Casal McMillan", "Banacek", "Police Woman", "Kolchak", "Novos Centuriões/Police Story", "A Mulher Biônica" e "Os Pioneiros", entre outros. Em "Tudo em Família", Philip fez uma participação especial em um episódio que se tornou clássico, ao interpretar um amigo de Archie que se revela homossexual.

O ator esteve no elenco fixo de três séries: "Philip Marlowe", entre 1959 e 1960, no qual interpretou o papel título, "Lanceiros de Bengala/Tales of 77th Bengal Lancers", 1956 a 1957, ao lado de Warren Stevens, e "Laredo", entre 1965 e 1967, faroeste cômico sobre patrulheiros do velho oeste. Em 1979 entrou para o elenco da novela "One Life to Live", que estreou em 1968 e que continua em produção.

Em 1949 casou-se com a atriz Maureen Peppler com quem teve três filhos. Em 1976 casou-se com Colleen Welch, com quem teve mais dois filhos.



James Whitmore (1921-2009)

Ator convidado em várias séries de TV, James Whitmore faleceu no dia 6 de fevereiro vítima de câncer no pulmão. Diagnosticado em novembro de 2008, o ator tinha 87 anos.

Nascido James Allen Whitmore Jr. em 1º de outubro de 1921 em White Plains, Nova York, James serviu a marinha durante a 2ª Guerra Mundial. Ao voltar para casa, estudou no Actor´s Studio e iniciou uma carreira de ator na Broadway, sendo logo contratado pela MGM, atuando em vários filmes importantes do período e recebendo uma indicação ao Oscar de ator coadjuvante.

Chegou na televisão em 1955 com participações em teleteatros e séries como "A Caravana", "Xeque-Mate", "Além da Imaginação", "Rota 66", "Culpado ou Inocente?", "Dr. Kildare", "A Lei de Burke", "Os Monroes", "Inferno nos Céus", "Os Invasores", "Tarzan", "Custer", "Judd", "Big Valley", "Cowboy na África", "Bonanza", "Os Audaciosos", "O Homem de Virgínia", "Gunsmoke", e mais recentemente "O Desafio" e "C.S.I.".

Entre 1960 e 1961 estrelou a série policial "The Law and Mr. Jones". Sendo cancelada com apenas uma temporada, retornou em 1962 para mais 13 episódios para preencher espaço até que uma nova série pudesse estrear. Em 1969 estrelou a sitcom "My Friend Tony", na qual interpretou um professor que recebe em sua casa um estudante estrangeiro.

Em 1947 casou-se com Nancy Mygatt com quem teve três filhos, Daniel, Steven e James Whitmore Jr., que se tornou ator, diretor e roteirista. A união terminou em divórcio em 1971. Em 1972, James casou-se com Audrey Lindley, da série "Um é Pouco, Dois é Bom e Três é Demais/Three´s Company", de quem divorciou-se em 1979. Neste mesmo ano ele voltou a se casar com Nancy Mygatt de quem se divorciou novamente em 1981. Em 2001 casou-se com a escritora Noreen Nash, com quem permaneceu casado até sua morte.

Christine Burke (1925-2009)

Atriz convidada em várias séries de TV, Christine, faleceu no dia 2 de fevereiro aos 74 anos vítima de câncer.

Nascida em Green Bay, Wisconcin, Christine estudou com Lee Strasberg, atuando na Broadway e na televisão, na qual fez participações em teleteatros e séries entre elas, "Além da Imaginação", "Meu Marciano Favorito", "O Show de Andy Griffith", "O Fugitivo", "Judd" e "Stoney Burke", entre outras.

Afatou-se da carreira artística no final dos anos 80 e passou a atuar em teatro comunitário e em defesa de causas ecológicas.

Em 1960 casou-se com o roteirista e produtor Peter Nelson com quem teve dois filhos e com quem permaneceu casada até sua morte.

Kim Manners (1951-2009)

Produtor e diretor, faleceu no dia 25 de janeiro vítima de câncer no pulmão.

Nascido em 13 de janeiro de 1951, Kim era filho do produtor Samuel Manners, responsável por séries como "Cidade Nua", "Rota 66", "Havaí 5-0" e "James West". Tendo crescido entre os cenários de várias séries televisivas dos anos 50 e 60, Kim iniciou uma carreira de ator ainda quando criança. Mas acabou voltando-se para a área de produção e direção, tal qual seu pai e seu irmão, o produtor Kelly A. Manners, responsável por séries como "Dollhouse", "Buffy" e "Angel".

A direção de episódios iniciou com "As Panteras", na década de 70 e 80, passando por "Caixa Alta/Matt Houston", "Cara ou Coroa/Hardcastle & McCormick", "Tempo Quente/Riptide", "Automan", "A Procura dos Amores Perdidos", "Moto Laser/Street Hawk", "Carga Dupla/Simon & Simon", "Na Mira do Tira/Sledge Hammer", "Tiro Certo/Hunter", "O Homem da Máfia/Wiseguy", "Contrato de Risco/Stingray", "Jornada nas Estrelas: A Nova Geração", "Anjos da Lei/21 Jumpstreet", "Missão Impossível (remake)", "SOS Malibu/Baywatch", "Brisco Jr.", "MANTIS", "Caçador de Fortuna/Fortune Hunter", "Arquivo X", "Over There" e mais recentemente "Supernatural". Também foi produtor executivo de "Arquivo X" e "Supernatural".

Bob May (1939-2009)

Ator e dublê, famoso por interpertar o Robô na série "Perdido no Espaço", faleceu no dia 18 de janeiro vítima de parada cardíaca.

Nascido Robert M. May em 4 de setembro de 1939 em Nova York, Bob vinha de uma família de artístas que atuava no vaudeville. Iniciou sua carreira aos dois anos de idade, tornando-se acrobata, ator, cantor e dançarino. Atuou no teatro de variedades durante anos. No cinema, foi dublê e figurante em filmes de Elvis Presley e Jerry Lewis, entre outros. Foi como dublê que ele atuou em séries como "Hawaiian Eye", "77 Sunset Strip", "Cheyenne" e "Surfside 6", entre outros. Também fez ponta em "O Túnel do Tempo", no qual interpretou Adolf Hitler.

Mas seu papel mais importante como dublê foi o Robô de "Perdidos no Espaço", na qual ele vestia uma roupa metálica, operando as luzes e os braços do personagem enquanto o rádio-ator Dick Tufeld fornecia a voz. Seu trabalho na série o tornou famoso entre os fãs, levando Bob a produzir vídeos sobre os bastidores de "Perdidos no Espaço", nos quais explicava o funcionamento da roupa, ilustrados com imagens de bastidores da época.

Em 1961 casou-se com Judith D. Wells com quem teve dois filhos e com quem permaneceu casado até sua morte. Em novembro de 2008 o casal perdeu sua casa e todos seus pertences em um incêndio em San Fernando Valley que destruiu várias propriedades. Fãs especulam que esta perda tenha sido muito dolorosa para Bob May que viria a sofrer a parada cardíaca que o matou menos de dois meses depois.

Harry Endo (1921-2009)

O ator que integrou o elenco da série "Havaí 5-0" morreu em 9 de janeiro de 2009, vítima de derrame aos 87 anos.

Harry serviu na 2ª Guerra Mundial como operador de rádio. Ao voltar para os EUA, passou a viver no Havaí onde trabalhou em instituições financeiras. Ao estrelar um comercial do banco para o qual trabalhava na época, os produtores de "Havaí 5-0" o viram e lhe ofereceram um papel na série. Ele interpretou o detetive forense Che Fong ao longo de 111 episódios entre 1968 e 1977. Ele voltaria ao personagem em 1997 em filme com base na série. Também teve participações em "Magnum", "Jake e McCabe" e "Assassinato por Escrito". Endo afastou-se da carreira artística nos anos 80.

Comentários

Anônimo disse…
Este ano de 2009 começou ruin, pois perdemos varios atores que fizeram parte da nossa infancia.com suas series que ficaram na nossa memoria como :laredo,justiça em dopro,havai 5-0,star trek
Anônimo disse…
Eu tô passado com o currículo do Kim Manners. Eu lembrava do nome dele do tempo do "Arquivo X" mas não fazia idéia que ele esteve presente em 90% das séries que eu assistia quando era criança/adolescente.
Uma grande perda mesmo.

Postagens mais visitadas deste blog

Monk dá Adeus ao Público (com adendo)

Sharona Reencontra Monk

The Heavy Water War, Minissérie Norueguesa Retrata Missão Histórica na 2ª Guerra Mundial