Conheça Raising the Bar, Novo Drama de Steven Bochco

Steven Bochco, de "Nova York Contra o Crime/NYPD Blue", retorna à TV com "Raising the Bar", série que estréia nos EUA no dia 1º de setembro pela TNT. Trata-se de uma das séries que compõem o projeto de lançar uma nova imagem para o canal TNT americano. Como já comentado aqui, este canal tem como objetivo produzir novas séries dramáticas estabelecendo-se como canal de séries e filmes até o ano de 2010.

"Raising The Bar" é mais uma série situada no universo dos advogados e tribunais. Nas oficinas que ministro sobre a História das Séries de TV Americanas, muitos me perguntam porque essas séries fazem tanto sucesso na televisão americana, que parece povoada do mesmo tipo de produção. Tentando resumir: produções voltadas para este tema, bem como médicos, detetives e policiais, são comumente produzidas nos EUA em função de sua estrutura narrativa de fácil compreensão e assimilação de um grande público.

O sucesso destes gêneros se deve, em grande parte, ao fato de que a narrativa traz diálogos quase didáticos, os quais servem para explicar ao telespectador o que está acontecendo. Um caso médico será explicado ao familiar ou ao assistente o que está ocorrendo com o paciente; em um caso de tribunal, o advogado e/ou promotor irá explicar o caso a um cliente, ou familiares, ou mesmo colegas; em um caso policial e de detetive, alguém sempre explicará qual é a situação do crime, os envolvidos, os suspeitos, as pistas e em que "pé" estão as investigações.

Roz, Jerry e a Juíza Trudy

Assim, ninguém se perde, as séries tem público e as emissoras continuam produzindo esses gêneros que já se tornaram tradicionais por ser um porto seguro. Aliado ao fato de que esses gêneros colocam os personagens em situações de vida ou morte ou de uma transição que poderá alterar todo seu futuro, a tensão dramática é, inevitávelmente, um ingrediente buscado pelos roteiristas e produtores de séries.

Bochco não é um novato no gênero séries de tribunais, é dele o sucesso dos anos 80 "Nos Bastidores da Lei/L.A. Law", que lançou o então desconhecido David E. Kelley. Logo depois, Bochco criou e produziu "Crime em 1º Grau/Murder One", que embora não tenha feito o mesmo sucesso com o público, conquistou a crítica. Tentou voltar com "Philly" e "Guerra dos Sexos/Civil Wars", sobre advogados que lidavam com divórcios, mas, não conseguiu.


Agora em "Raising the Bar", Bochco traz um grupo de advogados recém-formados que trabalham em lados opostos. Focado na figura de Jerry Kellerman (Mark-Paul Gosselaar, de "Galera do Barulho/Saved By the Bell" e "NYPD Blue"), temos um jovem defensor público indealista e moralista que vai até as últimas conseqüências para ajudar seus clientes. Sua chefe no escritório de advocacia é Roz Whitman (Gloria Reuben, de "Plantão Médico/ER"), que precisa lidar com a inexperiência dos jovens advogados recém saídos da sala de aula. Do outro lado, na área da promotoria, está Nick Balco (Currie Graham, de "Men in Trees"), que tem uma opinião mais discrente e cínica sobre os casos em que trabalha. No tribunal, a juíza Trudy Kessler (Jane Kaczmarek, de "Malcolm in the Middle") é o terror dos advogados. No elenco de personagens também estão Michelle (Melissa Sagemiller, de "Sleeper Cell"), namorada de Jerry que atua na promotoria, e Marcus (J. August Richards, de "Angel"), o assistente da juíza, Charlie (Jonathan Scarfe, de "Madison") e o advogado Richard (Teddy Sears, que interpretou o personagem Hunter em "Ugly Betty").


A série foi criada com base no livro de David Feige, "Indefensible", publicado em 2006, que narra as dificuldades enfrentadas por um defensor público que atuou no Bronx por 15 anos. Um defensor público é o advogado que o Estado oferece a quem não tem condições financeiras para pagar um advogado, tendo em vista que todos têm direito a uma defesa no tribunal. Assim, o advogado não escolhe o cliente e vice-versa. Com isso, ele poderá defender uma pessoa inocente, ou um criminoso confesso. Se o cliente não desejar um advogado, ele estará abrindo mão de seu direito de defesa. Desta forma, a série de Bochco propõe explorar um outro lado dos dramas de tribunais comumente produzidos.

Jerry e Trudy

A TNT encomendou 13 episódios iniciais da série, mas depois reduziu para dez episódios quando Bochco, insatisfeito com o resultado do episódio piloto, decidiu refilmá-lo com outros atores, outro cenário e figurinos. Ainda assim, a crítica americana não aprovou os primeiros episódios da série, apontando-a como uma visão morna e datada, quase caricata, das séries de tribunais. O crítico Brian Lowry, do jornal Variety, chegou a comparar a série à narrativa das produções dos anos 80, como "Nos Bastidores da Lei", ressaltando que esta, estava explorando uma abordagem diferenciada no gênero e que, agora, repetir o que foi feito nela não faria sentido.

Steven Bochco foi um dos responsáveis em derrubar barreiras na televisão aberta. Sua série "NYPD Blue", produzida nos anos 90, ainda responde a processos de telespectadores ofendidos e do FCC, órgão que regulariza as transmissões da TV nos EUA. "Raising the Bar" é sua primeira série para a TV a cabo, onde o terreno a ser explorado é muito mais amplo, gerando mais liberdade de expressão. Em função disso, os críticos criaram uma grande expectativa em torno da série, esperando que Bochco faça uso desta liberdade e mostre seu "dom" para criar séries polêmicas e realistas.


Bochco iniciou sua carreira escrevendo roteiros para séries como "Têmpera de Aço/Ironside" e "Columbo". Passou por "O Homem Invisível" e "Casal McMillan", mas só deslanchou com "Chumbo Grosso/Hill Street Blues", sucesso de crítica que introduziu as filmagens de long shots nas séries americanas. Depois veio o incompreensível sucesso "Tal Pai Tal Filho/Doogie Houser", que lançou Neil Patrick Harris, seguido dos já mencionados "Nos Bastidores da Lei/L.A. Law" e "Crime em 1º Grau/Murder One". Os fracassos de "Total Security", série de espionagem, e "Philly", sobre uma advogada, entre outras, não o impediu de se relançar e se aclamar com "NYPD Blue", série policial já mencionada. Logo em seguida foi contratado para tentar salvar "Commander in Chief", que trouxe grandes falhas na construção de personagens e roteiros, sobre uma mulher que se torna presidente dos EUA. Agora, retorna com "Rainsing the Bar".

Sneak Peak do piloto.

Comentários

Unknown disse…
Jerry Kellerman (Mark-Paul Gosselaar), é um defensor público "idealista", pseudo-moralista, mimado, imaturo, mal escolhido para o papel, que vai até as últimas conseqüências para ajudar seus clientes às custas do malabarismo de sua chefe e de seus colegas de escritório contornando e arrumando as cagad... que ele faz pelo caminho.

Bem fraquinha a Série.

Postagens mais visitadas deste blog

Monk dá Adeus ao Público (com adendo)

Sharona Reencontra Monk

The Heavy Water War, Minissérie Norueguesa Retrata Missão Histórica na 2ª Guerra Mundial