TV Aberta quer Cobrar para ser Transmitida pela TV a Cabo



Saiu hoje na Folha de São Paulo. A Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão - Abert iniciou uma campanha junto ao governo para permitir que as redes que fazem parte da TV aberta tenham o direito de cobrar das operadoras de TV a cabo, um valor ou uma troca, para continuarem a ceder seus sinais. A decisão surge no momento em que se discute a obrigação ou não de cotas de conteúdo nacional na TV paga.

A alegação da TV aberta não faz sentido. Segundo eles, custa caro produzir seus programas os quais representam 70% da audiência da TV paga, por isso, as redes de TV aberta mereceriam ser remuneradas para disponibilizar seus sinais. No entanto, é público e notório que quem paga o custo da programação são os anunciantes e quando a audiência é baixa e os anunciantes "fogem", o programa é cancelado.

A TV paga se opõe a essa campanha. Afinal, se o sinal é aberto, não faz sentido cobrar do telespectador por um serviço gratuito, já que é o assinante quem vai pagar no final. Uma opção oferecida pela TV aberta é a de fazer uma espécie de troca, ao invés de dinheiro, a TV paga teria que aceitar distribuir um canal associado à uma TV aberta em troca do sinal da mesma. Por exemplo: a Record somente permitiria a distribuição de seu sinal se a TV paga distribuísse também a Record News.

Os canais que mais defendem essa postura são a Record, SBT e RBS (do Rio Grande do Sul, associada à Rede Globo). No entanto, a presença de canais abertos na TV paga somente está sendo realizada porque ela é obrigada por Lei a distribuir os sinais analógicos das mesmas. Mas a Lei não obriga a distribuição quando as emissoras abertas entrarem em alta definição.

Proposta deste blog: permitam que o assinante monte seu próprio pacote de canais, sem a obrigatoriedade de levar também canais que nada tem a ver com seu perfil de interesses.

Comentários

Rubens disse…
Fernanda, apenas um pequeno reparo: a Lei nao obriga a tv paga a retransmitir o sinal dos canais abertos. Nunca obrigou.

Ocorre que no Brasil a tv a cabo (como a Net) é uma concessão e segue uma legislacao. Já a tv por DTH (satelite, como a Sky)) e MMDS (como a TVA) não são concessões, são simples autorizações dadas pela Anatel, e seguem outra legislacao.

Ocorre que a legislacao da tv a cabo (e apenas da tv a cabo, como a Net)determina que ela é obrigada a carregar em cada cidade onde atua o sinal da GERADORAS existentes naquela cidade. Veja bem: apenas as geradoras, a tv a cabo não é obrigada a carregar sinal de repetidoras. Por isso a Net não é obrigada a carregar o sinal da Record News no Rio e em São Paulo, por exemplo, porque nessas cidades a Record News é apenas uma repetidora, não há geradora deles nessas cidades. (o sinal da Record News existe apenas na Net Digital, quem tem Net analogica, por exemplo, nao tem direito à Record News).

Por fim, as operadoras de DTH e MMDS não são obrigadas a nada, elas retransmitem uma Globo e outras SE QUISEREM (e puderem, isto é, se as emissoras abertas autorizarem a reproducao)!

Espero ter dirimido essas duvidas...

[ ] Rubens
Fernanda Furquim disse…
Oi Rubens, obrigada pelos esclarecimentos sobre quais canais abertos podem cobrar ou não. A notícia saiu na Folha e fiquei surpresa em relação a isso, já que canal aberto, supostamente, não se paga. E levando em consideração que quem vai pagar somos nós...
Rubens disse…
Ahhh, mas nesse ponto eu CONCORDO integralmente com voce, é um absurdo as emissoras abertas quererem cobrar pelo sinal (quando os comerciais que as sustentam vai junto com esse sinal, fazendo com que mais gente os assista).

Eu apenas quis esclarecer a questão do porte do sinal ser obrigatorio, quando nem sempre é (apenas em certas situacoes).

[ ] Rubens

Postagens mais visitadas deste blog

Monk dá Adeus ao Público (com adendo)

Sharona Reencontra Monk

The Heavy Water War, Minissérie Norueguesa Retrata Missão Histórica na 2ª Guerra Mundial