Mulçumanos Ganham Maior Espaço na TV

Desde o início da década que as séries têm deixado cada vez mais de lado as restrições quanto a nacionalidades e culturas estrangeiras que são retradas no dia-a-dia dos personagens tipicamente americanos.

Essa abertura tem sido sentida desde o ataque de 11 de setembro por terroristas, algo que motivou uma mudança de consciência cultural americana. Se antes apelava-se para alienígenas, monstros ou vampiros para se retratar o que vem de fora, hoje, a TV americana está cada vez mais globalizada com personagens de diferentes nacionalidades que têm suas culturas sendo discutidas na trama das séries. Não é algo novo, já que temos séries como "Maya", de 1967, em que as histórias ocorriam na Índia, por exemplo. Mas, eram séries isoladas.

Hoje, até mesmo a cultura mulçumana já está ganhando espaço nas TVs americanas e canadenses, com séries como "Aliens in America" e "Little Mosque on the Prairie", respectivamente. Desde o 11 de setembro, que árabes e mulçumanos têm substituído os comunistas na televisão, tornando-se em sua grande maioria, personagens vilões das histórias. Aos poucos, começam a fazer parte do cenário do dia-a-dia.


Em "Aliens in America", criada por David Guarascio e Moses Port, temos Raja Musharaff, um estudante que sai de uma pequena vila no Paquistão direto para Medora (cidade fictícia) em Winsconsin. De pele escura, praticante da religião mulçumana, o jovem faz parte do programa de estudantes internacionais. Vivendo na casa de uma família tipicamente americana, Raja e os demais personagens terão que aprender a conviver com culturas completamente diferentes das suas. Além das questões culturais, também estão presentes os aspectos sociais e políticos. Ainda sob um ponto de vista didádico, a série não apresenta o personagem de forma natural, mas é um começo.

Já a série canadense, "Little Mosque on the Prairie", trocadilho com o título original da série "Os Pioneiros", "Little House on the Prairie", traz um humor mais irônico e crítico, típico dos canadenses e ingleses. A série foi criada por Zarqa Nawaz, canadense de origem pasquitã, que utilizou suas experiências pessoais para desenvolver as histórias. "Little Mosque on the Prairie" já está em sua segunda temporada e traz o dia-a-dia de uma congregação mulçumana que vive em uma zona rural do Canadá. As histórias giram em torno da busca desse grupo em viver uma vida normal e harmoniosa com os demais residentes do local que assumem uma postura crítica e suspeita em torno deles. Situada na cidade fictícia de Mercy, no estado de Saskatchewan, a série trata das soluções encontradas pelos dois grupos para manter seus aspectos sociais e religiosos intactos, e sem agredir um ao outro.

Não se trata de fazer troça de uma religião ou cultura e, sim, de utilizar o humor como forma de narrar questões importantes da sociedade como um todo, algo que está fazendo muita falta nas sitcoms americanas dos últimos anos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Monk dá Adeus ao Público (com adendo)

Sharona Reencontra Monk

The Heavy Water War, Minissérie Norueguesa Retrata Missão Histórica na 2ª Guerra Mundial