sexta-feira, 21 de maio de 2010

Falecimentos

Martin Cohan (1933-2010)

Roteirista e co-autor da sitcom "Who's the Boss?", faleceu no dia 19 de maio, aos 77 anos de idade, vítima de linforma. Cohan iniciou sua carreira como assistente de direção na ABC TV, passando a atuar como roteirista no final dos anos 90, quando foi contratado pela Universal para escrever documentários.

Cohan passou a escrever episódios de séries de TV nos anos 70 com "Um Estranho Casal", "A Família Dó-Ré-Mi", "Tudo em Família", "Mary Tyler Moore", "The Bob Newhart Show", "Minha Família é uma Bagunça/Diferent Strokes" e "The Upper Hand".

Em 1982 estreou sua primeira série, "Silver Spoons", criada em parceria com Howard Leeds, Ben Starr, David W. Duclon, Ron Leavitt e Michael G. Moye. A produção que trouxe Ricky Schroder para a TV encerrou em 1987. Em 1984, estreou outra série criada por Mannings, em parceria com Blake Hunter: "Who's the Boss?", produção que lançou a carreira de Alyssa Milano.

O roteirista afastou-se da TV na metade dos anos 90.

Luciano Querino (E) e Marcos Cesana (D) em "9mm: São Paulo"

Marcos Cesana (1966-2010)

Intérprete do Inspetor Tavares na série "9 mm São Paulo", Marcos faleceu aos 44 anos de idade no dia 18 de maio, vítima de complicações cardiorrespiratória. Cesane estava internado desde o dia 8 de maio, quando em função de um aneurisma cerebral. 

Nascido em São José do Rio Preto em 1966, Cesane fez carreira no teatro, dividindo seu tempo com trabalhos no rádio. Seu trabalho mais recente foi a peça "A Alma Boa de Setsuan", adaptada por ele em parceria de Marco Antônio Braz, da obra de Bertold Brecht. Na TV, Marcos teve participações em "Retrato Falado", quadro do programa "Fantástico" da Rede Globo. No cinema, esteve no filme "Lula, o Filho do Brasil", no qual interpretou o personagem Feitosa.

Na TV, integrou o elenco de novelas da Globo e Record, bem como de teleteatros da Cultura. O ator teve participações em episódios das séries "Casos e Acasos", "Cidadão Brasileiro" e "A Grande Família". Entre 2008 e 2009 interpretou o Tenente Tavares em "9mm: São Paulo", série produzida pela Fox Latina.


Allan Manings (1924-2010)

O roteirista faleceu aos 86 anos de idade no dia 12 de maio, vítima de uma parada cardíaca, enquanto fazia uma consulta com seu oncologista. Diagnosticado com câncer no esôfago, Manings tinha sido submetido recentemente a uma cirurgia. Ex-Presidente do Sindicato dos Roteiristas Americanos - WGA, Manings foi co-autor de "One Day At a Time", primeira série cômica centrada na figura de uma mulher divorciada. Manings também era padrasto da atriz Meredith Baxter, da série "Caras e Caretas/Family Ties".

Manings nasceu no dia 28 de março de 1924 em Newark, N.J. Serviu o exército durante a 2ª Guerra Mundial, iniciando sua carreira de roteirista nos anos 50. Entre as séries para as quais escreveu estão "Leave It To Beaver", "Petticoat Junction", "McHale's Navy" e "O Show da Lucy". Nos anos 60, foi responsável pela equipe de roteiristas do humorístico "Roawan & Martin's Laugh-In", programa que lançou Goldie Hawn e Lilly Tomlin. Com esse programa, Mannings foi indicado quatro vezes ao Emmy, recebeu uma estatueta em 1968.

Ao longo dos anos 70 Mannings escreveu episódios de "Good Times", para a qual também atuou como produtor. Em 1975 estreou sua primeira série, "One Day At a Time", criada em parceria com a esposa, Whitney Blake, que ficara famosa nos anos 60 ao integrar o elenco de "Hazel". A sitcom "One Day at a Time" era um projeto antigo de Norman Lear, produtor da série, que desejava apresentar a história de uma mulher divorciada.

Esse estado civil da mulher (ou do homem) sempre foi evitado nas séries de TV americanas, em especial as comédias, por ser considerado um tema tabu. Para se ter uma ideia, a personagem Mary Richards, de "Mary Tyler Moore", precisou alterar seu estado civil, de divorciada, para solteira que desmanchou um noivado. Primeiro, porque os produtores não queriam que o público pensasse que Mary Tyler Moore, intérprete da personagem, tivesse se 'divorciado' de Dick Van Dyke, ator com quem trabalhou na sitcom "Comédias Dick Van Dyke", dos anos 60, na qual interpretou sua esposa. Em segundo lugar, por temor de que o público não aceitasse acompanhar a história de uma mulher divorciada.

Homem de opiniões políticas e sociais fortes, Mannings se auto-exilou no Canadá durante o período do McCarthismo nos EUA. Essa experiência afetou profundamente seus textos e sua vida, sendo que seu último trabalho, a peça "Goodbye Louie", trata do impacto da caça às bruxas na indústria do entretenimento em Hollywood. A peça terá uma montagem no final desse ano em Los Angeles.

Robert Brubaker (1916-2010)

Ator coadjuvante em mais de uma centena de séries, Robert faleceu no dia 15 de abril. A causa morte não foi divulgada.

Robert nasceu no dia 9 de outubro de 1916, em Robinson, uma pequena cidade do Illinois onde começou a atuar em peças escolares. Na faculdade, atuou em uma montagem do musical "Good News", com a qual chamou a atenção da crítica de Chicago. Mais tarde ele integrou um grupo de teatro profissional, período em que estudou na escola de arte dramática Bards. Posteriormente, deu aulas nessa escola para pagar por seus estudos, enquanto também atuava em peças e programas radiofônicos.

Na década de 40 mudou-se para Nova Iorque, onde trabalhou em peças da Broadway até a entrada dos EUA na 2ª Guerra Mundial. Robert serviu na Força Aérea, tornando-se comandante de um B-24 e instrutor. Após a guerra, tentou voltar à carreira de ator, mas sem sucesso, o que o levou a ficar na Força Aérea, sendo enviado à Guerra da Coréia na década de 50. Após sua dispensa, Robert tentou novamente reiniciar sua carreira como ator, mudando-se para Hollywood onde começou a atuar como convidado em séries de TV.

O ator esteve em mais de 120 séries de TV, entre elas "Dragnet", "Corda Bamba", "Perry Mason", "O Texano", "Bronco", "Os Intocáveis", "Além da Imaginação", "Xeque Mate", "Dr. Kildare", "Inferno nos Céus", "O Agente da UNCLE", "Os Destemidos", "Viagem ao Fundo do Mar", "O Fugitivo", "Daniel Boone", "Bonanza", "Lassie", "O Homem de Virgínia", "Kojak", "Têmpera de Aço", "Barnaby Jones", "São Francisco: Urgente", "Cannon" e "Gunsmoke", série na qual interpretou dois personagens semiregulares. O primeiro foi Jim Buck, entre 1957 e 1974; e o segundo foi no último ano da série no qual interpretou Floyd, o bartender, em substituição à Glenn Strange, que falecera.

Robert deixou a carreira no final dos anos 70, passando a trabalhar como Diretor do Departamento de Treinamento de uma empresa.

Nenhum comentário:

Copyright@ 2006-2010 - Revista TV Séries. Textos com seus direitos reservados.