sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Feliz Aniversário Jonny, Addams e Cia.


Dia 18 de setembro de 1964 foi um momento emocionante para a garotada daquela época, pois Hanna-Barbera apresentava ao público mais um grande desenho animado. Jonny Quest ganhou vida nas mãos do cartunista Doug Wildey, a partir das idéias de Joseph Barbera, cuja inspiração foram seriados de aventura do rádio e filmes de James Bond. Ao contrário dos desenhos anteriores da Hanna-Barbera, Jonny Quest tinha uma aparência mais realística, tanto no traço quanto em tramas, personagens e efeitos. O cão, Bandit, por exemplo, como todo cão normal, não falava.

O desenho apresentado em horário nobre aos sábados foi um sucesso imediato. Entretanto, devido a seu alto custo, não foi renovado para uma segunda temporada. Seus 26 episódios eram uma viagem ao mundo das descobertas científicas e da espionagem, tendo como guias o adolescente Jonny Quest, seu pai - o cientista Benton Quest -, Hadji - o amigo indiano de Jonny -, Roger - o guarda-costas -, e Bandit - o cão de Jonny. As aventuras eram recheadas com navios desaparecidos, alquimia, misteriosas moléstias, vingativos veteranos de guerra, guerreiros pigmeus, contrabando de ouro, bases secretas de mísseis e terroristas.

No elenco original de vozes estavam Tim Matheson (Jonny), John Stephenson e Don Messick (Dr. Benton Quest), Danny Bravo (Hadji) e Mike Road (Roger Bannon). Na dublagem da AIC, Rafael Cortez Neto (Jonny), Amaury Costa (Dr. Quest), Olney Cazarré (Hadji) e Dênis Carvalho (Roger).


abertura em português


vídeo promocional da ABC

No mesmo dia, os telespectadores receberam a horripilante visita da Família Addams. A série cômica criada pelo cartunista Charles Addams era uma sátira à família americana ideal. Eles apreciavam coisas que pessoas “normais” costumam reprovar, como sapos, cobras e plantas carnívoras. O macabro os divertia e nada lhes parecia mais romântico do que um passeio no cemitério. Um dos aspectos particularmente perturbadores da casa era uma mão desmembrada com vida própria e até sentimentos, que vivia dentro de caixas e fazia pequenos serviços, como acender charutos e atender ao telefone.

Quem arrepiava nessa série era John Astin (Gomez Addams), Carolyn Jones (Mortiça Addams), Ted Cassidy (o mordomo Lurch), Jackie Coogan (Tio Fester), Ken Weatherwax (Pugsley, o filho), Lisa Loring (Wednesday, a filha), Marie Blake (Vovó) e Felix Sila (Primo It). Na antiga versão dublada, Gomez era adequadamente chamado de Covas, e a mão era o Seu Coisa. A Família Addams ficou no ar pela ABC até abril de 1966.


Trinta anos mais tarde, nesse mesmo dia, a série médica Chicago Hope estreava. Criada por David E. Kelley, de outros sucessos como L.A. Law, Picket Fences, Ally McBeal e Boston Legal, a série mostrava a rotina de uma equipe de dedicados médicos, assim como a concorrente Plantão Médico/ER, da NBC.

No elenco, Mandy Patinkin (Dr. Jeffrey Geiger), Adam Arkin (Dr. Aaron Shutt), Peter MacNicol (Alan Birch), Hector Elizondo (Dr. Phillip Watters), Christine Lahti (Drª Jack McNeil), Mark Harmon (Dr. Jack McNeil), Peter Berg (Dr. Billy Kronk), Rocky Carroll (Dr. Keith Wilkes), Jayne Brook (Drª Diane Grad), Vondie Curtis-Hall (Dr. Dennis Hancock), Thomas Gibson (Dr. Danny Nyland), Stacy Edwards (Drª Lisa Catera), Eric Stoltz (Dr. Robert Yeats), Barbara Hershey (Drª Francesca Alberghetti), Carla Gugino (Drª Gina Simon), Lauren Holly (Drª Jeremy Hanlon), Jamey Sheridan (Dr. John Sutton), E.G. Marshall (Dr. Arthur Thurmond), Roma Maffia (Angela Giandamenicio) e Roxanne Hart (Enfermeira Camille Shutt).

A série foi cancelada em maio de 2000. Durante suas 6 temporadas recebeu inúmeras indicações, tendo recebido diversos prêmios Emmy e Golden Globe.

Nenhum comentário:

Copyright@ 2006-2010 - Revista TV Séries. Textos com seus direitos reservados.